Seminário debate propostas voltadas ao desenvolvimento de Poço Redondo


Aracaju, 11 de julho de 2017

 

 

A população do município de Poço Redondo, através de suas organizações, como Sindicato de Trabalhadores Rurais e movimentos sociais, participam de um grande debate para discutir propostas direcionadas ao desenvolvimento do município. Esse encontro será realizado nessa sexta-feira, dia 14, às 9 horas, no Teatro Raízes Nordestinas, através de seminário proposto pelo deputado federal João Daniel (PT), a partir de solicitação da Frente Brasil Popular de Poço Redondo. O requerimento 144/2017 para a realização do seminário foi aprovado na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra), da Câmara dos Deputados.

 

O seminário contará com a participação de representantes de diversos órgãos governamentais para que, junto com organizações da sociedade civil, possam debater propostas direcionadas ao desenvolvimento de Poço Redondo. “Queremos debater a geração de renda para as famílias desse município e, em especial, para os jovens e mulheres camponesas; contribuir para o processo da produção agroecológica, convivência com o semiárido, pesquisa e aplicação de tecnologias para a melhoria de vida da população”, disse o deputado João Daniel, autor da propositura.

 

Localizado no Território do Alto Sertão Sergipano, o município de Poço Redondo possui um grande número de assentamentos da reforma agrária, campus do Instituto Federal de Sergipe, é banhado pelo rio São Francisco, conta com uma rica bacia leiteira e tem uma valorosa história no campo da agricultura camponesa bem como na cultura e no turismo. Por isso, defende João Daniel, é fundamental debater a situação socioeconômica, ambiental e políticas públicas para esse importante município.

 

Para o seminário foram convidados diversos órgãos públicos, como Ministério do Meio Ambiente, Ministério da Integração Nacional Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama), também a Prefeitura de Poço Redondo, Secretarias de Estado da Cultura, da Agricultura e Desenvolvimento Rural, da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social, da Educação e do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, além da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro), Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe (Cohidro), Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema), Universidade Federal de Sergipe (UFS), Instituto Federal de Educação de Sergipe (IFS), Banco do Estado de Sergipe (Banese), Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

 

Representando os movimentos foram convidados Centro de Formação Dom José Brandão de Castro (CFAC), Federação as Associações Comunitárias dos Produtores Rurais de Porto Folha (Feacon), Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Sergipe (Fetase), Território de Identidade de Sergipe, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Pequenos Agricultoras (MPA), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe (Sintese) e Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR).

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa