Seca: João Daniel apela ao governo federal por medidas eficazes para sertanejos


Aracaju, 07 de fevereiro de 2017

 

O deputado federal João Daniel (PT/SE) apelou ao governo federal que, urgentemente, adote medidas eficazes que demonstrem compromisso com o homem do campo em Sergipe que vêm sofrendo a pior seca dos últimos 50 anos. Na manhã desta terça-feira, dia 7, o parlamentar participou de reunião com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, juntamente com o governador Jackson Barreto e a bancada federal de Sergipe, acompanhados por prefeitos de quase 30 municípios sergipanos que se encontram em situação de emergência.

 

Durante o encontro, foi tratada a situação de grande dificuldade que esses municípios e o estado, consequentemente, vêm enfrentando pela falta de chuvas. “Estamos vivendo um período que estamos vendo os animais no semiárido morrerem por falta de água e alimentação. E as medidas tomadas pelo governo federal, até o momento, são medidas que não resolvem e não demonstram compromisso com a nossa população que enfrenta essa grave seca”, afirmou João Daniel em discurso realizado na sessão da Câmara nesta terça-feira.

 

Na tribuna, o parlamentar fez um apelo ao governo federal para que faça, urgentemente, uma parceria com o governo do Estado e os municípios sergipanos mais atingidos pela seca. “Não dá para vermos os animais morrerem sem água a alimentação”, destacou. Para João Daniel, o governo federal pode fazer o que a presidenta Dilma Rousseff fez em anos anteriores, quando a seca era até mesmo do que a que aflige atualmente os municípios do semiárido brasileiro.

 

“Vi vontade no ministro da Integração, mas não vi os recursos sendo lançados como é preciso”, acrescentou o deputado. João Daniel parabenizou o governador Jackson Barreto pela maneira firme e forte como tem cobrado do governo federal. “Fica registrado esse meu apelo em nome do Território da Cidadania do Alto Sertão e do Sertão Ocidental, dos quase 30 prefeitos e do povo do sertão, para que o governo federal tenha o mínimo de humildade e coloque a suas estruturas para distribuir água e alimentação aos animais”, concluiu.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa