João Daniel repudia violência contra indígenas durante ato em Brasília


Aracaju, 25 de abril de 2017

 

 

O deputado federal João Daniel (PT/SE) repudiou a forma como indígenas foram reprimidos durante manifestação que faziam, na tarde dessa terça-feira, dia 25, em frente ao Congresso Nacional. O parlamentar acompanhou o ato dos índios que participavam da marcha do Acampamento Terra Livre, realizado todos os anos pelos povos indígenas de todo país na capital federal. Segundo o parlamentar, eles foram atacados pela Polícia Legislativa e a Polícia do Distrito Federal com bombas de gás lacrimogêneo.

 

João Daniel disse que, lamentavelmente, se observa atos democráticos sendo reprimidos, inclusive com força desproporcional, pelas polícias. “É um estado de exceção. Eles realizavam uma manifestação livre e democrática, que se dirigiam ao Congresso. O Acampamento Terra Livre acontece todos os anos, como um ato democrático e popular. Nosso repúdio a tudo isso”, disse, lembrando que todos têm direito a fazer manifestação.

 

Alguns índios chegaram a ser detidos. Mas já no final da tarde, quando o deputado João Daniel esteve na Polícia Legislativa da Câmara, certificou-se que não havia mais nenhum preso. Em discurso realizado na sessão da Câmara, o deputado cobrou respeito aos povos indígenas. “Nossa total solidariedade aos povos indígenas do Brasil e todos que participam aqui do Acampamento Terra Livre”, disse.

 

Ele acrescentou que considera uma vergonha ver o Congresso coberto de fumaça e gás para impedir que os povos indígenas, que são os verdadeiros donos dessa terra, depois de mais de 500 anos, ainda continuem sendo tratados assim. Em seu discurso, João Daniel apelou à Presidência da Casa para que receba lideranças indígenas para apresentar suas principais reivindicações.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Fotos: Mídia Ninja