João Daniel repercute na Câmara nota do MST em solidariedade a Lula


Aracaju, 13 de julho de 2017

 

 

Na sessão da tarde desta quinta-feira, dia 13, o deputado federal João Daniel (PT/SE) repercutiu a nota divulgada pela Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em solidariedade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que teve proferida sentença condenatória contra ele. No documento, o movimento registra sua indignação com a condenação do juiz federal de primeira instância, Sérgio Moro, no processo que tratava do caso relacionado ao apartamento tríplex na praia do Guarujá (SP).

 

“Quero parabenizar o MST de todo o Brasil, um dos mais importantes movimentos da classe trabalhadora, pela firmeza de sua posição com que enfrenta esse golpe junto com todos os movimentos sociais”, disse João Daniel.

 

Na nota, o MST inicia se solidarizando com o presidente Lula e conclamando toda a militância do movimento a participar das manifestações organizadas pela Frente Brasil Popular contra a perseguição do presidente pelo Judiciário classista e contra o avanço do estado de exceção”. Para o Movimento, a condenação de Lula faz parte do golpe em curso no Brasil que no dia 11 teve mais um capítulo, com a aprovação da Reforma Trabalhista no Senado.
Segue a nota: “Além disso, foi sancionada ontem, dia 11, a lei da grilagem e da desregulação fundiária, que é a Medida Provisória nº 759, de 2016, entregando nosso território ao capital. Devemos denunciar e condenar este golpe. Não podemos aceitar a condenação do Presidente Lula”. Ainda no texto, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra diz que seguirá na defesa do Brasil, da democracia e da justiça.

 

Para o deputado João Daniel, o presidente Lula está sendo injustiçado. “Não há provas. Portanto, a nossa total solidariedade ao presidente Lula”, disse. Ele acrescentou o que já dizia Che Guevara “Não podemos aceitar injustiça cometida contra qualquer pessoa, em qualquer parte do mundo”.
Confira a seguir a nota do MST na íntegra.
Nota do MST: A Condenação de Lula como parte do golpe contra nossos direitos
O MST vem a público manifestar sua total indignação com a condenação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, num processo iminentemente político baseado somente em delações premiadas, nesta quarta-feira (12/7), por determinação do juiz Sérgio Moro de Curitiba, estado do Paraná.
Nos solidarizamos com o companheiro Lula e conclamamos toda a militância do Movimento a participar das manifestações organizadas pela Frente Brasil Popular contra a perseguição do Poder Judiciário classista e o avanço do Estado de Exceção.
A condenação de Lula é parte integrante e indissociável do Golpe em curso no Brasil, que no dia de ontem (11/07) teve mais um capítulo deplorável: a aprovação da Reforma Trabalhista pelo Senado que rebaixa a condição dos trabalhadores e trabalhadoras à praticas que nos remetem ao século XIX, e em alguns casos, remontam regras do período da escravidão. Além disso, foi sancionada ontem (11/07) a lei da grilagem e da desregulação fundiária, entregando nosso território ao capital.
Devemos denunciar: condenar Lula é golpe!
Seguimos na luta! Fora Temer! Fora Maia! Nenhum direito a menos! Diretas Já! Condenar Lula é Golpe!!
DIREÇÃO NACIONAL DO MST

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Foto: PT na Câmara