João Daniel registra realização de seminário sobre o rio São Francisco e cobra medidas urgentes


Aracaju, 06 de dezembro de 2017

 

Na manhã de hoje, dia 6, o deputado federal João Daniel (PT/SE) utilizou a tribuna do plenário da Câmara Federal para registrar a realização do seminário que debateu medidas de revitalização do rio São Francisco, na última sexta-feira, dia 1, em Propriá. Em seu discurso, João Daniel também fez agradecimentos à sociedade, parlamentares, representantes de órgãos públicos e movimentos sociais que compareceram ao debate. Segundo ele, cerca de trezentas lideranças passaram pelo auditório durante o evento.

 

“Queria agradecer ao presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, que lá esteve presente, o deputado federal Nilto Tatto, todas as lideranças religiosas, vereadores e vereadoras, prefeito, secretários, movimentos sociais, quilombolas, Movimento Sem Terra, Via Campesina, enfim, todos os que lá participaram com a sociedade do baixo São Francisco, alto sertão, médio sertão”, disse o deputado.

 

João Daniel enfatizou ainda o compromisso de todos os participantes em discutir os problemas que levaram o rio São Francisco à situação atual. “O Estado de Sergipe é o Estado mais prejudicado e nós pudemos ouvir depoimentos de pessoas relevantes, a exemplo do Ailton Rocha, grande estudioso, superintendente de Recursos Hídricos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, da Rafaela Alves, estudiosa e militante do Movimento dos Pequenos Agricultores, o vice-presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco, Maciel Oliveira, e vários outros representantes de órgãos públicos”, ressaltou Daniel.

 

Os dados levantados no seminário revelam que quase 80% da água retirada do São Francisco é utilizada para irrigação e 48% de sua bacia se encontra desmatada. Sobre essa realidade, João Daniel encerrou seu discurso destacando a falta de cuidados e a necessidade imediata de medidas para a resolução e precaução dos problemas que afetam o rio São Francisco.

 

“O grande problema do rio São Francisco está, entre outras questões, pelos cuidados que não foram dados ao longo da história pelo poder público federal, estadual e municipal de todos os municípios. É preciso, urgente, um projeto de revitalização e de cuidado. Precisamos, urgentemente, discutir para onde foram e para onde estão indo as águas. Vão para os grandes projetos do agronegócio brasileiro, que utiliza e que destrói os riachos de acesso, como é o caso hoje de Correntina, na Bahia”,

 

O seminário foi realizado a partir de requerimento apresentado por João Daniel, através da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados, em comunhão com a Frente Parlamentar Mista de Meio Ambiente, Segurança e Comunidades Tradicionais a Assembleia Legislativa, presidida pela deputada estadual Ana Lúcia (PT), a quem João Daniel também agradeceu pela presença.

Assessoria de Imprensa

Foto: Márcio Garcez