João Daniel recebe vereadores, prefeito e sindicalistas de Tomar do Geru preocupados com reforma da Previdência


Aracaju, 20 de março de 2017

 

 

O deputado federal João Daniel esteve reunido, na manhã dessa segunda-feira, dia 20, no escritório em Aracaju, com os nove vereadores da Câmara do município de Tomar do Geru e o prefeito Pedrinho Balbino, acompanhados por representantes do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) e do Sintese. O grupo foi levar ao parlamentar a preocupação de toda população quanto à proposta de reforma da Previdência em tramitação na Câmara e os prejuízos que trará aos trabalhadores. Na ocasião, o deputado ressaltou a importância dessa mobilização dos parlamentares, prefeito e sindicato buscando saber o posicionamento dos parlamentares e reafirmou ser contrário à reforma da Previdência.

 

O presidente da Câmara de Vereadores de Tomar do Geru, Márcio de Corí, disse que os parlamentares estão sendo cobrados pela população sobre os termos dessa reforma da Previdência e, por isso, hoje o parlamento municipal saiu para debater o assunto e ouvir a opinião dos parlamentares federais de Sergipe para saber qual caminho seguir. Nunes dos Santos Alexandre, um dos representantes do STR presentes à reunião, afirmou que, se aprovada, essa reforma trará um prejuízo sem tamanho para os trabalhadores e trabalhadoras rurais que terão que contribuir por 25 anos, pagando 5% de um salário por mês, quando a maioria não terá condições. “Sabemos de seu posicionamento, mas viemos aqui ouvir, mas também queremos ouvir os outros deputados”, disse.

 

De acordo com o prefeito Pedrinho Balbino, o nível da preocupação da classe política de Tomar do Geru com essa questão pode ser percebida com a mobilização feita com todos os parlamentares e representantes do movimento sindical. “E nós como gestores não podíamos nos furtar de estar discutindo esse assunto. Sabemos da necessidade de uma reforma, mas que não atinja o tempo de contribuição nem a idade mínima de aposentadoria”, disse o prefeito.

 

Durante a reunião, vários vereadores e sindicalistas apresentaram suas dúvidas ao deputado João Daniel quanto à reforma da Previdência que está na Câmara. O grupo entregou ao deputado um documento que aponta os principais pontos pelos quais são contra a reforma Previdenciária. Entre eles, o fato de que trabalhadores rurais e mulheres serão os mais prejudicados; por entender que a idade mínima de 65 anos é um absurdo, pois o trabalhador rural é desgastante e pesado; a contribuição que será obrigatória para os trabalhadores rurais, no percentual de 5% do salário mínimo; aumento da contribuição dos servidores para 49 anos e idade mínima de 65 anos, o que consideram o fim de uma aposentadoria digna, entre outros pontos.

 

O deputado João Daniel agradeceu a realização da reunião e parabenizou os parlamentares e lideranças que tiveram a iniciativa de estar fazendo essa cobrança aos integrantes da bancada federal de Sergipe. “Essa é uma iniciativa muito importante. Se todo mundo fizer isso, essa reforma previdenciária não passa. Isso demonstra clareza desse grupo que está pensando no futuro dos municípios, pois Tomar do Geru, como muitas outras cidades sabe o peso que a Previdência tem na sua economia”, destacou.

 

De acordo com o parlamentar petista, dados da Associação Nacional de Auditores Fiscais da Receita Federal (Anfip) mostram que, até 2015, a Previdência Social tinha um superávit de R$ 11 bilhões, isso porque os dados de 2016 não foram divulgados pelo atual governo. “Hoje, temos condições de reverter a possibilidade de aprovação dessa reforma, se houver essa pressão”, disse.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa