João Daniel quer retorno dos serviços da Central Braille dos Correios


Aracaju, 08 de maio de 2017

 

 

O deputado federal João Daniel (PT) cobrou, na tribuna da Câmara, o retorno imediato do serviço que era oferecido pela Central Braille dos Correios, que está suspenso há mais de um ano. Essa tem sido uma reivindicação das pessoas deficientes visuais que utilizavam os serviços da Central para poder se comunicar com outras pessoas, através da transcrição do Braille para a escrita convencional e vice-versa. Nesse sentido, o parlamentar apresentou a indicação nº 3276/2017, em que solicita ao presidente da República o retorno imediato dos serviços da Central Braille dos Correios. Com o mesmo objetivo, também foi encaminhado ofício ao ministro das Comunicações.

 

“Foi suspenso e o governo federal e os Correios não contratam esse serviço, que é fundamental, que é importante para essas pessoas. Queremos nos solidarizar e pedir ao governo e ao presidente dos Correios que voltem a prestar esse serviço fundamental para essas pessoas poderem se comunicar”, disse João Daniel. Há mais de um ano, os serviços da Central Braille dos Correios foram suspensos por tempo indeterminado, segundo informaram usuários. Isso por falta de um funcionário que domine o código Braille para poder revisar e transcrever as correspondências. Ele foi implantado para ampliar o acesso das pessoas com deficiência visual ao serviço postal, por meio da remessa e do recebimento de correspondências com o código Braille.

 

Com a Central Braille dos Correios, as pessoas com esta deficiência podiam escrever e enviar cartas gratuitamente para e posteriormente elas eram transcritas com o código Braille para a escrita normal e as cartas eram enviadas para os destinatários. Além das correspondências, empresas utilizavam a Central Braille para emitir contas e extratos, facilitando a vida de milhões de brasileiros com baixa visão e os mais de 500 mil deficientes visuais em todo o país.

 

Várias têm sido as dificuldades e reclamações dos usuários pela suspensão do serviço. Um exemplo é a radialista Anne Caroline Guimarães, que utilizava bastante o serviço e tem sido, significativamente, prejudicada. “Mas, infelizmente, as respostas a essas pessoas são evasivas e o serviço continua paralisado. Portanto, reforçamos a importância do retorno deste serviço e esperamos sensibilidade do governo e direção dos Correios para viabilizar o retorno da Central Braille”, disse João Daniel, ao saudar Caroline, durante discurso na Câmara, em nome de todos os que têm lutado para esse retorno.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa