João Daniel destaca luta pela não privatização da Deso e parabeniza decisão do Governo


Aracaju, 28 de fevereiro de 2018

 

 

 

O deputado federal João Daniel (PT) parabenizou, na manhã de hoje, dia 28, na Câmara Federal, todos os trabalhadores da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), e o Governo do Estado, que no último dia 26 anunciou a decisão da não privatização da Deso e o fim do contrato com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para os estudos de privatização da empresa.

 

Daniel também destacou a sua participação no ato público, na sede da Deso, onde o governador Jackson Barreto comunicou a decisão. “Fizemos um grande ato, a convite do governador, para ele dizer, publicamente, que está rompido o contrato com o BNDES e que a empresa continuará sendo pública, a serviço do povo sergipano. Estive presente ao ato, como defensor intransigente das empresas públicas de saneamento e energia elétrica e do nosso rio São Francisco”, disse o deputado.

 

Além de João Daniel, também estiveram no ato os funcionários da Deso, sindicalistas e representantes de movimentos sociais, que também fazem parte dessa luta contra esse governo golpista, que, para o deputado, está entregando todo o nosso patrimônio. “Parabéns ao Sindisan, aos trabalhadores da Deso, ao movimento sindical e ao governo de Sergipe, pela coragem, pela não privatização e manutenção das empresas públicas e estatais”, ressaltou o parlamentar.

 

A não privatização da Deso foi uma causa abraçada, de imediato, por João Daniel. Ainda em seu pronunciamento, o parlamentar comentou que no dia em que foi realizado o lançamento Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama), em Sergipe, essa causa foi levada ao governador do Estado, que, na ocasião, ouviu os argumentos e garantiu que a privatização não ocorreria.

 

Porém, mesmo com anúncio feito pelo governo, o deputado alerta que é preciso continuar com a luta em defesa da democracia e de um Sergipe representado por quem defende os princípios de solidariedade e justiça. “Não esqueçamos que vencemos uma batalha, mas que a nossa luta continua, pois a eleição de 2018 poderá mudar esta situação, caso não tenhamos um governador comprometido com as causas maiores do nosso povo e que se curve ao chamamento do mercado que quer transformar a água em mercadoria e lucro”, ressaltou João Daniel.

 

Por Whagner Alcântara, sob supervisão de Edjane Oliveira