João Daniel apela por libertação de presos políticos em GO e PR


Aracaju, 12 de março de 2017

 

 

O deputado João Daniel (PT/SE) lamentou a situação de criminalização dos movimentos populares que tem ocorrido de forma crescente no país. Em recente discurso na Câmara dos Deputados, ele denunciou a situação vivida por trabalhadores rurais em Goiás, a exemplo do militante Luiz Batista Borges, preso há quase um ano. Ele citou também o caso de Fabiana Bagra, jovem liderança presa no Paraná juntamente com outros sete companheiros, trabalhadores e trabalhadoras. Para o deputado, não se pode aceitar essa situação que vem ocorrendo nesses dois estados.

 

Em seu discurso, João Daniel registrou a Carta de Apoio à Luta pela Reforma Agrária e Contra a Criminalização dos Movimentos Populares encaminhada ao ministro Edson Fachin, Supremo Tribunal Federal (STF). Como ele está o pedido de habeas corpus de trabalhadores e trabalhadoras de Goiás, entre eles o Luiz Borges.

 

“Lamentavelmente queremos denunciar que parte do Judiciário e da polícia de Goiás enquadra o Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra e os movimentos populares na Lei nº 12.850, de 2013, como organizações criminosas. Na nossa democracia brasileira, não podemos aceitar essa situação que vem ocorrendo no Paraná e em Goiás”, ressaltou.

 

João Daniel fez um apelo ao STJ e STF para que que olhem essas questões como sociais e de justiça e, assim, façam justiça liberando-os. Ele acrescentou que não é possível aceitar a violência no campo e na cidade. “Queremos que a justiça seja feita: libertação a todos os presos políticos, em especial nos casos de Goiás e do Paraná”, apelou João Daniel na tribuna da Câmara.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa