“Esse governo só respeita o povo e as conquistas se houver grandes mobilizações de rua”, diz João Daniel


 

Aracaju, 28 de junho de 2017

Em discurso na sessão na Câmara desta quarta-feira, dia 28, o deputado federal João Daniel (PT/SE) conclamou a população brasileira a participar dos atos que acontecerão em todo país nessa sexta-feira, dia 30, durante a greve geral. Ele parabenizou todas as centrais sindicais que têm mobilizado os trabalhadores em suas bases e mostrado a importância dessa greve para impedir que sejam aprovadas e implementadas as reformas da Previdência e Trabalhista. “Lamento que algumas centrais cederam às pressões do Governo. Porém, a base destas centrais sindicais não cedeu”, afirmou.

 

João Daniel avaliou que a greve do dia 30 irá repetir o movimento realizado em 28 de abril, ampliando a adesão de trabalhadores. “Este Governo e a elite brasileira só respeitam o povo e as conquistas se houver grandes mobilizações de rua”, disse. O parlamentar informou que, em Sergipe já são mais de 50 categorias dos grandes sindicatos que deliberaram pela adesão à greve, entre eles os rodoviários, bancários, comerciários, construção civil, auditores, servidores do Judiciário, da saúde, entre outros.

 

Estão confirmados atos em várias partes de Sergipe. Em Aracaju, a greve terá início logo na madrugada, quando os ônibus do transporte coletivo já não sairão mais das garagens. Nas primeiras horas da manhã também haverá ato nos calçadões e à tarde uma grande caminhada pelas ruas da cidade.

 

“Este Governo precisa renunciar, este Congresso precisa afastar o presidente golpista Michel Temer”, defendeu João Daniel. Para o deputado, as reformas Trabalhista e da Previdência não podem passar, porque isso será a destruição de direitos e conquistas históricas da classe trabalhadora. “Este governo não respeita nenhuma conquista, a não ser com as mobilizações populares”, disse, ao parabenizar todas as centrais sindicais combativas e a Frente Brasil Popular que estão convocando as categorias, fortalecendo o movimento sindical e popular nesse momento histórico que é o de retomada da luta popular em defesa do Brasil, da democracia e por eleições diretas já.

 

CCJ

Sobre a realização de eleições diretas em caso de vacância do cargo de presidente da República, o deputado João Daniel disse que fica surpreso ao ver na Câmara partidos aliados do governo impedindo a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 227/16, que trata desse tema. Isso porque, disse ele, no Senado esses mesmos partidos votaram pela admissibilidade da matéria. “Não dá para entender como os partidos aliados desse governo aqui na Câmara não querem que o povo brasileiro participe das decisões. Não aceitam que hoje 96% da população brasileira quer eleições diretas, quer dar ao povo o direito de eleger o novo presidente da República. Só assim teremos a volta da democracia e a volta de um grande debate de projeto nacional”, ressaltou.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Foto: PT na Câmara