É preciso mobilização para barrar as Reformas Trabalhista e Previdenciária, diz João Daniel


Aracaju, 6 de fevereiro de 2017

 

 

Na manhã desta segunda-feira, dia 6, o deputado federal João Daniel (PT/SE) participou de reunião na Cúria Metropolitana de Aracaju, juntamente com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), da Arquidiocese de Aracaju, Conselho Nacional do Laicato do Brasil (Conal), União dos Ministros Evangélicos do Estado de Sergipe (Umese) e Associação dos Dirigentes Cristãos de Empresas de Sergipe (ADCE). Na oportunidade, foi debatida a necessidade de frear a tramitação no Congresso Nacional dos projetos que tratam das Reformas da Previdência e Trabalhista, além de debater o projeto que trata da imunidade tributária das igrejas.

 

Durante o encontro, foram ressaltados os prejuízos que essas reformas trarão à população brasileira, uma vez que, diante do projeto proposto pelo atual governo, praticamente as pessoas não terão mais condições de se aposentar e, quanto à Reforma Trabalhista, o presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, classificou como um retrocesso ao século IX, diante da retirada de direitos conquistados pelos trabalhadores ao longo dos anos.

 

Único parlamentar da bancada federal presente – embora todos tenham sido convidados; apenas outros dois mandaram representantes –, João Daniel destacou a importância dessas reuniões para que entidades representativas como as que estavam presentes possam cobrar dos representantes eleitos pelo povo sergipano um posicionamento contra essas reformas que trazem tantos prejuízos aos cidadãos. O presidente da OAB/SE, Henri Clay, registrou a atenção e o comprometimento do deputado João Daniel, que tem sempre participado das reuniões envolvendo a Arquidiocese e OAB na defesa dos direitos sociais dos sergipanos.

 

“Estamos vendo em Brasília é que o que está sendo proposto é para acelerar a tramitação dessas propostas, todas em regime de urgência. É preciso que haja mobilização, que as pessoas estejam nas ruas e cobrem uma posição de seus parlamentares contra essas reformas”, disse.

 

Durante a reunião, ficou acertada a criação do Comitê de Defesa dos Direitos Sociais, com o objetivo de tentar barrar a urgência na tramitação dessas propostas das reformas e recolher assinaturas contra esses projetos, que será lançado no próximo dia 13, às 9 horas, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe. Também será criado o Fórum de Debate das Reformas da Previdência e Trabalhista, para promover debates e conscientizar a população sobre essas propostas em tramitação no Congresso.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa