Caravanas de Lula são exemplo de democracia e cidadania, diz João Daniel


Aracaju, 27 de março de 2018

 

 

Ao registrar a realização da Caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Sul do Brasil, o deputado federal João Daniel (PT/SE) destacou a importância desses atos para o país. Na avaliação do parlamentar, essas viagens que Lula tem feito por todas as regiões são exemplo de democracia, de construção da cidadania e de dignidade. Em discurso na Câmara, na sessão desta segunda-feira, dia 26, João Daniel falou da satisfação de ver o ex-presidente com disposição de rodar o país em mais uma grande caravana.

 

“Fazer uma visita, em um ato, a São Borja; recordar e ver o túmulo dos grandes homens que ficaram na história, como João Goulart e Getúlio Vargas, é dizer para todos os brasileiros que nós temos um projeto de Nação, um projeto de país, um projeto de homens e mulheres que sonham grande, que sonham em ver cada brasileiro com casa, educação, saúde, dignidade. As caravanas do presidente Lula são o exemplo de democracia, são o exemplo de construção da cidadania e da dignidade”, afirmou.

 

Ele lamentou ações truculentas em alguns momentos da caravana por pessoas que não aceitam esses atos feitos pelo ex-presidente e aqueles que o apoiam nessa caravana. “Depoimentos como o da senadora faz simplesmente nos recordar o tempo do fascismo, da direita raivosa, truculenta, que não aceita a democracia, que não aceita que o povo possa decidir, no dia 7 de outubro, por uma eleição livre e direta, e eleger novamente um operário nordestino para presidente da República, que vai recolocar o Brasil onde ele sempre deveria estar, e que vai dar ao seu povo condições dignas de vida”, disse João Daniel.

 

O deputado parabenizou Lula e destacou que sua atuação orgulha, por ser um homem respeitado no mundo inteiro. Ele acrescentou que qualquer agressão física feita nessa caravana não passa de ser orquestrada de setores separatistas, odiosos, que não representam nada da democracia brasileira, mas, sim, o que há de mais atrasado, “os ditadores que passaram, durante a ditadura militar e o tempo inteiro na casa grande, chicoteando o povo, sem aceitar que o filho do trabalhador fosse à escola, que a empregada doméstica tivesse carteira assinada”, completou, ressaltando que a verdade e o povo vencerão.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Fotos: Rogério Thomaz