100 anos da Revolução Russa são lembrados por João Daniel na Câmara


Aracaju, 08 de novembro de 2017

 

A passagem dos 100 anos da Revolução Russa foi registrada pelo deputado federal João Daniel (PT/SE) no plenário da Câmara dos Deputados, na sessão dessa quarta-feira, dia 8. Ao prestar a homenagem, o parlamentar destacou que a Revolução Russa é a luta pela democracia e pela liberdade no mundo. “Ela idealizou, no mundo inteiro, que a Esquerda construísse um projeto de sociedade diferente, mostrando caminhos possíveis para que homens e mulheres possam ter uma sociedade justa, igualitária e fraterna, com terra, trabalho e moradia para todos”, disse, acrescentando que dentre os grandes líderes se destaca Vladimir Lênin, um dos grandes revolucionários desse movimento.

 

Os 100 anos da Revolução Russa foram completados no último dia 7, de acordo com o calendário ocidental, quando, há um século, triunfou uma revolução que estabeleceu um novo sistema político, econômico e social: o socialismo. A Rússia era um dos países mais atrasados do mundo no início do século XX. Apesar de ser um poderoso império, com vastas extensões de terra nos continentes europeu e asiático, controlando povos de diversas etnias sob o controle do Czar, espécie de imperador, o país ainda mantinha relações econômicas feudais e de privilégios à nobreza, enquanto o capitalismo já se encontrava consolidado na maior parte do mundo.

 

Para João Daniel, a Revolução Russa foi um marco ao expor as contradições do socialismo como sistema voltado para os direitos dos povos e o capitalismo concentrador de bens e de recursos, excludente na sua forma de encarar os direitos sociais. Esta visão socialista se espalha pelo mundo, tendo em Cuba um exemplo de resistência. “No Brasil parece que estamos voltando aos primórdios do capitalismo, com ruralistas avançando sobre direitos consagrados de indígenas, quilombolas e sem terra, com uma violência sem tréguas contra os movimentos sociais e até com regras que protegem fazendeiros da prática de trabalho escravo”, disse, acrescentando que, ao comemorar-se os 100 anos da Revolução Russa é preciso se refletir sobre os direitos de todos os trabalhadores brasileiros do campo e da cidade em ter os seus direitos conquistados preservados da sanha do golpismo instalado no Brasil.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa