Reivindicações de citricultores serão encaminhadas, garante João Daniel


Aracaju, 11 de novembro de 2015

 

Na sessão da Câmara, nesta quarta-feira, dia 11, o deputado federal João Daniel (PT) registrou a realização, na sexta-feira passada, de seminário, pela Comissão de Agricultura da Casa, que debateu a citricultura, no município sergipano de Umbaúba, no Sul sergipano. O evento foi resultado de um requerimento apresentado pelo parlamentar petista de Sergipe. Em sua fala, João Daniel destacou a importância da citricultura para a economia e a cultura não só da região Sul como de todo Estado e por isso foi fundamental debater os problemas existentes nessa cadeia produtiva.

 

“Gostaríamos de parabenizar todos os órgãos públicos que representaram o governo federal e estadual, os bancos do Brasil, do Nordeste e Banese, que estiveram presentes, o Polo Sindical e o Território da Cidadania. Reunimos centenas de pessoas para debater esse assunto tão importante e vamos dar encaminhamento, através do nosso mandato, à pauta de reivindicação alinhada nesse seminário”, declarou João Daniel.

 

O seminário teve a participação de citricultores de vários municípios da região Sul de Sergipe que puderam relatar os problemas que têm enfrentado na produção de citros. O evento contou também com representantes de diversos órgãos públicos estaduais e federais, além de bancos públicos. Segundo o deputado João Daniel, o seminário foi fruto de uma reunião do Polo Sindical Sul Sergipano que tratou sobre a citricultura e também dos dados apresentados pela Câmara Citrícola.

 

Participaram do seminário o dirigente da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura em Sergipe (Fetase), Antônio Nunes; Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); o chefe-geral da Embrapa em Sergipe, Manoel Moacir; o prefeito de Umbaúba, José Silveira Guimarães; o prefeito de Boquim, Jean Carlos Ferreira; prefeito de Indiaroba, José Leal; representante da Conab Sergipe, José Bonfim Júnior; representantes do Banco do Nordeste, João Eudes; Banco do Brasil, Valente; e Banco do Estado de Sergipe (Banese), Adelson Chagas; o superintendente do Ministério da Agricultura em Sergipe, Jadson Costa; e o diretor técnico da Emdagro, Gismário Nobre, que representou o governador e o secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal.

 

O diagnóstico da citricultura sergipana, as dificuldades diante a queda da produção, o endividamento enfrentado pelos produtores, a necessidade de maior atenção aos trabalhadores assalariados da citricultura, garantindo-lhes acesso aos direitos sociais, sua segurança, a necessidade da implantação da política do preço mínimo na comercialização da laranja, o controle das pragas que têm atingido os pomares foram alguns pontos levantados pelos produtores.

 

Já os representantes de órgãos estaduais e federais puderam apresentar as políticas públicas para o setor citrícola de Sergipe que já vêm sendo implementadas ou estão sendo programadas. Após as apresentações, foi aberto o debate, quando os participantes fizeram questionamentos e proposições. Todos os encaminhamentos tirados durante o seminário serão levados pelo deputado João Daniel à Comissão de Agricultura e Subcomissão de Assuntos Fundiários e Agricultura Familiar.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa