“Reforma da Previdência apenas quando houver debate e por um governo legítimo”, diz João Daniel


Aracaju, 19 de dezembro de 2017

 

Companheiros do MPA/SE também fizeram greve de fome 

Na tribuna da Câmara, o deputado federal João Daniel (PT) destacou a importância da luta e da mobilização dos trabalhadores através da greve de fome, realizada por todo país, que conseguiu impedir que a reforma da Previdência fosse votada na semana passada. Para ele, essa foi uma derrota para esse governo, que manobrou de todas as formas para tentar aprovar mais esse retrocesso contra os brasileiros ainda esse ano.

 

Em discurso realizado na sessão dessa terça-feira, dia 19, João Daniel disse que o Brasil fará a reforma da Previdência quando tiver um governo legítimo, que ouça todas as partes, que debata com os trabalhadores. “Esta reforma deve ser feita por um governo legítimo, por um parlamento que não esteja a serviço dos bancos e que possa ouvir a sociedade. Para tirar, sim, privilégios dos privilegiados, menos da classe trabalhadora, daqueles que ganham até cinco salários mínimos e que deram a vida trabalhando, suando, produzindo e engrandecendo essa Nação”, afirmou.

 

Para ele, essa reforma que aí está não deve ser votada nem agora nem em 2018, mas que se abra um debate quando tiver um governo legítimo. “E um governo legítimo nesse país será aquele que o povo brasileiro vai eleger. E nosso presidente Lula percorre o Brasil como o maior líder popular e em 2018 as urnas mostrarão”, completou o petista.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Foto: Comunicação MPA