Projetos de produção através de parceria público-privada comunitária é apresentado em Sergipe


Aracaju, 29 de junho de 2016

 

A experiência já realizada no Estado do Acre, através de parceria público-privada comunitária, com investimento no setor produtivo, foi apresentada, em Aracaju, a um grupo de técnicos, produtores rurais, integrantes de cooperativas, empresários e representantes de órgãos governamentais. Todo trabalho que já vem sendo desenvolvido naquele Estado foi apresentado pelo deputado federal Sibá Machado (PT/AC), que nos próximos dias estará assumindo a Secretaria da Indústria e Comércio do Acre. Ele veio a Sergipe a convite do deputado federal João Daniel (PT), para a reunião que aconteceu na manhã desta quarta-feira, dia 29, no auditório da Emdagro.

 

Segundo o deputado João Daniel, o objetivo de trazer o deputado Sibá a Aracaju foi apresentar esse projeto que já vem dando importantes frutos no Acre e também estudar de que forma é possível ajudar a construir uma parceria nesses mesmos moldes no Estado de Sergipe. No mês de março, João Daniel esteve com uma comitiva de Sergipe no Acre conhecendo o trabalho realizado lá. “Na terça-feira estivemos com o deputado Sibá Machado reunidos com o governador Jackson Barreto e representantes da Sedetec e Codise para apresentar o projeto e ele ficou bastante interessado. E vamos trabalhar para vermos de que forma trabalhar isso aqui”, disse o deputado.

 

Em sua apresentação aos sergipanos, o deputado Sibá Machado falou sobre as experiências bem sucedidas dessa parceria que envolve cooperativas, empresários e a participação do governo do Estado nas áreas de produção de peixes, aves e suínos. “Temos lá no Acre essa experiência com PPC – participação público-privada comunitária, com investimentos no setor produtivo. A PPC é uma sociedade entre cooperativas, empresários e governo para desenvolver cadeias produtivas de alta tecnologia e de mercados que vão do local ao global”, explicou.
Segundo ele, essa parceria, graças ao seu modelo e à tecnologia aplicada, tem conseguido ótimos resultados de produção, redução dos impactos na produção e também evitado conflitos no Acre. Isso porque os empresários que investem na parceria não adquirem terras no local e há sempre a participação ativa da comunidade. Sibá Machado detalhou aos presentes os impactos positivos desse modelo utilizado, que vão desde o aumento da produção, melhorias da qualidade de vida e estímulo à educação.

 

A partir dessa reunião realizada em Sergipe, um grupo de trabalho foi formado para dar encaminhamento às discussões iniciadas. Formado por representantes dos movimentos, cooperativas, Seagri, Emdagro, Incra, UFS e IFS, o grupo deve ir até o Acre conhecer pessoalmente o trabalho realizado lá e traçar uma estratégia de atuação para que num futuro próximo possa ser instalado um modelo semelhante em Sergipe.

 

Participaram da reunião representantes de cooperativas, técnicos que trabalham a assistência técnica em assentamentos, o secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal; o secretário de Estado do Meio Ambiente, Olivier Chagas; o diretor-presidente da Emdagro, Jefferson Feitosa; o diretor-técnico da Emdagro, Gismário Nobre; a deputada estadual Ana Lúcia; o prefeito de Poço Redondo, Roberto Araújo; o vereador de Itabaiana, Olivério Chagas; Incra; integrantes da direção nacional e estadual do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); representantes do Movimento dos Pequenos Agricultores; o professor Givaldo Hipólito, da Universidade Federal de Sergipe (UFS); a professora Rute Sales, do Instituto Federal de Sergipe (IFS); empresários, entre outros.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Fotos: Luiz Fernando, da Assessoria