Petrobras: para João Daniel o que está em jogo agora é a tentativa de privatização


Aracaju, 14 de junho de 2016

 

O deputado federal João Daniel (PT/SE) usou a tribuna da Câmara, na sessão desta terça-feira, dia 14, para destacar importância do ato em defesa da Petrobras e da soberania do Brasil na exploração do Pré-sal, realizado na tarde de hoje, na praça dos Três Poderes, em Brasília. O parlamentar participou da manifestação e parabenizou a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Petrobras, a qual ele também integra, e as organizações dos petroleiros que participaram do ato.

 

“Na ocasião, vimos e ouvimos de todas as organizações dos petroleiros, as quais saúdo em nome da Federação Única dos Petroleiros (FUP), e dos movimentos sociais que participaram do ato a mesma clareza de que o ministro das Relações Exteriores do governo interino é o representante das multinacionais e tem como objetivo claro destruir a Petrobras”, afirmou.

 

João Daniel ressaltou que um país que não tem suas empresas estratégicas, a exemplo da Petrobras, sob sua gestão não será uma nação justa soberana. “Portanto, essa luta em defesa da Petrobras é uma luta que cabe a todos os brasileiros e brasileiras”, disse, ao reafirmar seu compromisso de estar na defesa de todas as empresas estratégicas brasileiras, como a Petrobras.

 

Rechaçando as colocações feitas por parlamentares com relação à estatal, o deputado João Daniel destacou que o que está sendo discutido, neste momento, com relação à Petrobras não é sobre corrupção. “Corrupção é parte do sistema capitalista mundial e brasileiro que tem que ser punida com todo rigor”, disse, ressaltando que foi no governo do Partido dos Trabalhadores, sob a gestão do ex-presidente Lula e da presidenta Dilma Rousseff, que se deu estrutura necessária para os órgãos de controle, a exemplo da Controladoria Geral da União (CGU), Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal, para apurar todo tipo de corrução, punir e se dar o exemplo.

 

Para João Daniel, o que está em jogo neste momento é que, apesar da metralhadora giratória para a Petrobras, tem o Pré-sal com produção que já ultrapassa 1 milhão de barris por dia. “As empresas de petróleo sofrem com a crise internacional do petróleo, mas a Petrobras tem um nome e a nossa história. Esse ataque permanente contra e contra a corrupção nem sempre esses grupos e esses parlamentares quem combate, mas levar essa empresa e as estatais no caminho das privatizações, que é a história desses partidos que hoje dominam o governo interino golpista”, colocou.

 

Segundo o deputado, depois de 30 dias de governo golpista o que sobra para o povo brasileiro e movimentos sociais e sindical é a certeza de que este é um governo temporário que ameaça os direitos da classe trabalhadora e, portanto, não há nada a se comemorar. “Pelo contrário. Cria uma situação de incerteza. E o mundo inteiro discute que o Brasil passa por um golpe, onde foi tirada uma mulher honesta para colocar grupos com grandes interesses”, disse João Daniel.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa