Mobilidade urbana: aprovado requerimento apresentado por João Daniel na CDU para debater o tema


Aracaju, 09 de maio de 2018

 

 

 

Discutir o problema da mobilidade urbana em Aracaju, envolvendo vários aspectos, como os sistemas de transporte – incluindo os serviços prestados através de táxis e motoristas de aplicativos –, as condições do transporte coletivo, novas alternativas e o direito de todos à cidade. Estes são alguns dos objetivos do seminário com o tema “Mobilidade Urbana e Cidadania: o caso Aracaju” proposto pelo deputado federal João Daniel (PT), através do requerimento nº 218/18, apresentado à Comissão de Desenvolvimento Urbano (CDU) da Câmara dos Deputados. A proposta foi aprovada por unanimidade durante a reunião ocorrida na manhã desta quarta-feira, dia 9, e a data para a realização do seminário ainda será definida.

 

A reunião foi presidida pelo deputado João Daniel, que ocupa a vice-presidência da CDU. O parlamentar relatou que a realização desse seminário foi uma solicitação feita por vários movimentos que lutam pelas questões urbanas e, em especial, ultimamente por solicitação dos taxistas da capital, que integram o Sindicato da categoria, pessoas que debatem toda problemática urbana, em especial a mobilidade.

 

João Daniel lembrou que quando era deputado estadual teve a oportunidade de realizar um grande debate sobre o direito à cidade, que contou com a presença de um antigo membro da Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, que sempre coordenou esse tema, o saudoso deputado Zezéu Ribeiro. “Este é um tema atual e, através da sociedade civil, do mandato parlamentar de todos que têm compromisso com as cidades, em especial Aracaju, possibilitaremos, por meio desta Comissão, fazer esse debate público, para ouvir a sociedade, sindicalistas e a gestão municipal”, justificou, ao pedir aos colegas a aprovação do requerimento.

 

O deputado Givaldo Vieira (PCdoB/ES) classificou como louvável a iniciativa do deputado João Daniel em realizar um debate com o tema da mobilidade urbana. “Aracaju, como outras capitais, já sofre com o caos do trânsito, envolvendo a mobilidade, e esse tema será muito importante para cidade e uma referência para o Brasil”, disse, ao acrescentar que enfrentar esse tema da mobilidade não é apenas construir viadutos e novas vias. “Mas um novo conceito, onde as vias privilegiem as pessoas que se deslocam em transporte público, a pé ou em outros meios, como a bicicleta. Por isso eu apoio a iniciativa”, completou.

 

Temas importantes

Durante a reunião foram aprovados outros requerimentos. Um deles foi o nº 215/18, de autoria da deputada Ana Perugini (PT/SP), para a realização de reunião de mesa-redonda na Assembleia Legislativa de São Paulo com o tema: “Oitiva de Autoridades sobre o Desmoronamento do Edifício Wilton Paes de Almeida”, tema que o deputado João Daniel, que subscreveu a proposta, classificou como muito importante, para que seja apurado todo esse caso.

 

A comissão também aprovou o requerimento nº 217/18, da deputada e presidente da CDU, Margarida Salomão (PT/MG), que requer a realização de mesa de debates, em conjunto com a Comissão de Direitos Humanos, na cidade de São Paulo, para debater a situação das ocupações urbanas. O deputado João Daniel, que subscreveu o requerimento junto com o deputado Edmilson Rodrigues (PSOL/PA), lembrou que a autora e outros parlamentares estiveram em São Paulo logo após o desabamento do edifício Wilton Paes de Almeida e defendeu a criação de um grupo de trabalho, no sentido de aprimorar a segurança nas ocupações urbanas e o apoio necessário às famílias que foram atingidas pela tragédia.

 

Outro requerimento aprovado foi o nº 219/18, também apresentado pela deputada Margarida Salomão, que requer a criação de uma Subcomissão Especial destinada a acompanhar e debater assuntos relacionados aos Direitos das Mulheres à Cidade. “Nós também subscrevemos esse requerimento porque entendemos que esta Subcomissão é fundamental. Sabemos que a deputada Margarida tem um histórico de luta e esta deve ser uma bandeira de toda sociedade, na defesa da igualdade e contra qualquer tipo de preconceito”, ressaltou João Daniel.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa