João Daniel se solidariza com bancários em greve, defende fortalecimento do Banese e enaltece postura de Dilma


 

 

banco

O deputado João Daniel se solidarizou com os bancários que estão em greve desde o último dia 19. A categoria paralisou as atividades em nível nacional porque não foi possível chegar a um acordo com o setor patronal. O parlamentar lembrou que nos últimos anos os bancos têm tido altos lucros, exploram os trabalhadores e os bancários recebem baixos salários, apesar da carga pesada de trabalho. “Quero me colocar à disposição no que for possível. Tenho visto na porta das agências um movimento forte e acho que o sindicato tem esse papel fundamental de representar a categoria e fazer essa luta em defesa dos trabalhadores e contra a Febraban”, declarou.

 

Ele acrescentou que tem acompanhado também a luta do Sindicato dos Bancários de Sergipe com relação à defesa firme e forte do Banco do Estado de Sergipe, junto com a sociedade, a Assembleia Legislativa e todos que têm compromisso com o Estado de Sergipe e o fortalecimento da instituição. João Daniel demonstrou sua preocupação com a situação em especial de Aracaju, com a venda da folha de pagamento dos servidores municipais pela prefeitura.

 

“É bom que se saiba que essa retirada da conta tem um valor e nenhum banco dá nada de graça. Isso vai ser cobrado dos funcionários ou em impostos dos munícipes de Aracaju. Esse recurso que vai ser colocado à disposição da Prefeitura de Aracaju com a venda da conta vai ser retirado de alguma forma. Se vai dar R$ 40 milhões, ele vai tirar para lucrar no mínimo R$ 60 milhões”, alertou.

 

Destaque

No seu pronunciamento, o deputado João Daniel voltou a enaltecer a postura firme do Brasil, através da presidente da República, Dilma Rousseff, com relação à espionagem internacional feita pelos Estados Unidos em vários países, inclusive no Brasil. Ele destacou a atuação dela em nível internacional, nos Fóruns em que esteve presente. “Quero falar da felicidade de ver a posição da imprensa internacional e do Brasil, que deu destaque a essa posição da presidente, firme, forte, coerente, que dignifica o voto do povo brasileiro”, afirmou.

 

Para o deputado, a questão da espionagem dos Estados Unidos foi aberta para o mundo inteiro e não adianta agora apenas o governo ou o presidente norte-americano pedirem desculpas. “O que precisa é ter respeito e saber que não são os donos do planeta nem da política internacional que determina o que a humanidade vai fazer no futuro. O que fizeram foi vergonhoso, lamentável”, declarou João Daniel.

 

Segundo o parlamentar, a maneira como a presidenta Dilma Rousseff se portou na abertura da 68ª Assembleia da ONU, de cabeça erguida, forte e firme, repudiando essa questão, deixa todos felizes, “pois temos que ser brasileiros que nos respeitamos, que lutemos por dignidade e possamos exigir dos nossos governantes que defendam nossa nação, nossa soberania e princípios”. João Daniel falou também do destaque dado pelas emissoras de TV internacionais de vários países de todos os continentes que transmitiram mais de 10 a 15 minutos ao vivo do discurso de Dilma, além da imprensa escrita que repercutiram positivamente o que disse a nossa presidenta.

 

Ainda em seu pronunciamento, o deputado João Daniel registrou que ontem foi um data muito importante na história de luta dos povos da África. Ele lembrou que em 25 de setembro de 1964 foi proclamada a independência do povo de Moçambique. “Um povo lutador que teve como grande líder Samora Machel e que sempre teve uma boa relação com o Brasil”. O deputado acrescentou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva dedica parte do seu tempo hoje em viagens e debates sobre a questão da África do Sul. “A África do Sul teve um apoio fundamental do Brasil, a partir do governo Lula, e entre as áreas de cooperação está a agricultura, que envolve a Embrapa que tem ajudado os países africanos. Deixo aqui nosso registro da importância da história de luta de um povo que foi explorado pelos povos e conquistou sua independência de Portugal”, disse.