João Daniel repudia discursos de ódio e defende disputa por projetos através do voto


Aracaju, 02 de abril de 2018

 

 

Diante de reiteradas manifestações odiosas na fala de alguns parlamentares, o deputado federal João Daniel (PT/SE) repudiou pronunciamentos feitos contra o ex-presidente Lula, os quais classificou como palavras de quem não respeita a democracia e que não tem informação e por isso desrespeita o ex-presidente. “Não passa de preconceito, não passam de pessoas que não conseguem compreender como foi dado um golpe aqui neste plenário, como foi retirada a presidenta Dilma, e tinham plena certeza que o presidente Lula seria inviabilizado e o povo brasileiro reconhece, como sempre reconheceu, que o presidente Lula é o maior líder popular da história do nosso país”, declarou, em discurso na sessão desta segunda-feira, dia 2, na Câmara.

 

Segundo o parlamentar, as caravanas que Lula vem fazendo pelo país são uma demonstração disso. “E eu repudio esse tipo de falação, em que só se fala com ódio e que tenta colocar como se o julgamento do Supremo tenha por obrigação condenar o presidente Lula. O Supremo tem a obrigação de cumprir a Constituição. E nós queremos que a nossa Constituição e as conquistas históricas sejam respeitadas e sejam as que tenham valor”, afirmou.

 

Para o deputado João Daniel, o ódio pregado no microfone da Câmara por alguns parlamentares representa a vergonha e a fraqueza da política daqueles que não têm coragem de enfrentar no voto nem coragem de fazer o debate no meio da população. “Por isso, esse desrespeito. Esses que chamam o presidente Lula de ladrão aqui não aguentam 24 horas. Na hora que começar uma investigação, se tiver investigação, vão parar na cadeia; como já estão vários”, disse. Ele acrescentou que Lula é um homem honesto, correto e que orgulha a Nação brasileira.

 

“Vá disputar o projeto nas ruas. Lancem candidatos para ir à rua, para debater, para ouvir e trazer proposta. Nós sempre respeitaremos o resultado. Agora, não podemos concordar com esse ódio pregado dentro do Parlamento, que deve ser um espaço de debate, de discussão e de democracia. Por isso, o nosso repúdio ao ódio e o nosso respeito ao grande homem, presidente Lula, que, no dia de hoje, estará no Rio de Janeiro em mais um ato em defesa da democracia, em defesa do Brasil e da Constituição”, completou.