João Daniel repercute importância de audiência sobre carcinicultura


 

Na sessão desta quinta-feira, dia 12, da Assembleia Legislativa, o deputado estadual João Daniel (PT) repercutiu a audiência pública sobre a carcinicultura, realizada na tarde de ontem, no plenário da Casa. O parlamentar registrou que as galerias ficaram lotadas por criadores de camarão de várias partes do estado. “São pessoas que vivem dessa atividade e aguardam a legalização dela”, afirmou.

O deputado relatou que na oportunidade foram ouvidos relatos de criadores de camarão, entre eles o representante da Associação dos Maricultores Ecológicos de Sergipe, Sandro Monteiro, criador de São Cristóvão, que fez um discurso emocionante, dando um panorama da situação dos pequenos carcinicultores. João Daniel também destacou a participação da professora do Departamento de Engenharia de Pesca da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Juliana Shouber, pesquisadora do tema, além do promotor de Justiça Sandro Luiz da Costa, que, de acordo com ele, acompanha e apoia essa luta, além de ser um grande conhecedor do assunto.

Em seu discurso, o deputado João Daniel registrou a participação na audiência do presidente da Emdagro, Jeferson Feitosa, que representou o governador Jackson Barreto, e ouviu todas as solicitações dos carcinicultores. “Encaminhamos uma carta e esperamos que na parte que cabe ao governo do Estado e aos órgãos ambientais se busque uma solução e esta solução não se trata de degradar o meio ambiente em favor dos criadores de camarão, mas de reconhecer uma atividade que é realizada há vários anos, décadas”, disse.

O deputado frisou que o que se quer é apenas legalizar, dar o direito de essas pessoas estarem legalmente na atividade. Segundo ele, o Código Florestal e leis ambientais possibilitam a regularização. “Acreditamos que o governador Jackson Barreto, a Adema, Ibama, Ministério Público Estadual e Federal, Superintendência de Patrimônio da União todos juntos vão buscar uma solução. Trata-se de uma questão social de famílias que vivem dessa atividade que precisa ser regularizada, legalizada e apoiada pela União, Estado e municípios”, destacou João Daniel.