João Daniel registra realização de Encontro de Mulheres Trabalhadoras Rurais


 

O deputado João Daniel (PT), na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira, dia 13, registrou a realização do Encontro de Mulheres do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), que acontece desde a última terça-feira, dia 11, e será encerrado hoje. Segundo ele, esse evento tem uma importância muito grande, pois reúne trabalhadoras rurais, principalmente lideranças de acampamentos e assentamentos. São cerca de 180 participantes.

 

Nesse dias, além de fazer um resgate da importância da história da luta das mulheres, do 8 de março, elas estão debatendo, entre outras coisas, temas relacionados à organização e a participação das mulheres, seja na organização social, seja nos projetos produtivos ou na participação política dentro do próprio movimento, nos acampamentos e nos assentamentos.

 

“Entre os debates que lá ocorreram, com certeza irão reforçar ainda mais a importância da organização das mulheres”, disse. O deputado João Daniel parabenizou todas as mulheres e a coordenação do encontro, em nome da dirigente nacional do MST em Sergipe, Gislene Reis. “Mas queremos parabenizar todas as mulheres que lutam para ter seus assentamentos, mulheres que estão em acampamentos antigos”, disse, citando como exemplo o Tinguí, em Malhador e Riachuelo, que completou no último dia 11 de março 17 anos de existência e ainda não foi resolvida sua situação, por uma questão judicial.

 

No entanto, apesar desses problemas, essas mulheres continuam lutando. “Esperamos que a presidenta Dilma Rousseff possa olhar com carinho, assim como o governador Jackson Barreto, especialmente para as áreas de acampamento mais antigas, para que possam buscar uma solução”, disse.

 

O deputado disse que entre as soluções propostas está o convênio assinado pelo governador Marcelo Déda e que foi suspenso pelo governo federal há dois anos no valor de R$ 70 milhões para aquisição de áreas que não poderiam ser desapropriadas pelo governo federal por problemas legais. “Então nós esperamos que as mulheres possam continuar firmes e fortes na luta para que possam construir bons assentamentos, boas comunidade e que possam ter participação cada vez maior tantos nos assentamentos, como no movimento e na questão política”, frisou João Daniel.

Edjane Oliveira, da Assessoria Parlamentar