João Daniel registra na Câmara a passagem dos 35 anos do PT


Aracaju, 10 de fevereiro de 2015

O deputado federal João Daniel (PT) registrou, na sessão da Câmara dos Deputados, a passagem dos 35 anos do Partido dos Trabalhadores, ao qual é filiado desde os 18 anos de idade. Em nome do presidente nacional, Rui Falcão, do presidente de honra, Luis Inácio Lula da Silva, e da presidente Dilma Rousseff e do presidente estadual do partido, ele saudou todos os filiados. “Sigla partidária esta que faço parte desde o início de minha militância política e que muito me orgulha de ser um deputado federal”, declarou João Daniel.

 

Em seu discurso, o deputado não esqueceu de grandes lutadores do PT que passaram por sua militância, a exemplo do ex-governador Marcelo Déda. “Quero também prestar homenagem em memória daqueles que já se foram, como o nosso querido governador Marcelo Déda, Florestan Fernandes, Adão Preto e tantos outros lutaram e defenderam as bandeiras históricas de nosso partido”, disse João Daniel.
Segundo o deputado, o momento em que vivemos há um desgaste muito grande em relação aos partidos. “A credibilidade dos partidos está em cheque, mas no caso do PT os desvios de conduta são amplificados pela mídia e pelos partidos de extrema direita que não reconhecem a enorme contribuição que o Partido dos Trabalhadores deu e vem dando ao Brasil. O PT é um dos grandes responsáveis pelas transformações positivas ocorridas no Brasil”, afirmou o deputado.
João Daniel acrescentou que o projeto de desenvolvimento com inclusão social levou o povo brasileiro a confiar quatro mandatos ao PT na Presidência da República. “As políticas de transferência de renda por meio do Bolsa Família, o aumento do número de universidades a conciliação entre o crescimento e preservação ambiental são legados que já mais desaparecerão”, frisou.
O deputado afirmou que, sem qualquer receio, as críticas que fazem ao Partido dos Trabalhadores são cheias de ódio de classe e discriminatório, “como age hoje a oposição partidária e midiática, esquecendo, de propósito, todas as conquistas de nosso governo, ignorando nossa história”, completou.

 

Histórico
O Partido dos Trabalhadores foi fundado no dia 10 de fevereiro de 1980, no Colégio Sion, em São Paulo, surgido da organização sindical espontânea de operários brasileiros, liderados pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e diversas outras lideranças de trabalhadores, no final da década de 1970, no vazio político criado pela repressão do regime militar aos partidos comunistas tradicionais e aos grupos de esquerda da época.
O Partido dos Trabalhadores foi oficialmente reconhecido como partido político pelo Tribunal Superior Eleitoral no dia 11 de fevereiro de 1982. O partido foi crucial na retomada da organização dos trabalhadores e no processo para organizar politicamente alguns setores da nossa sociedade historicamente marginalizados.
“A contribuição do nosso partido foi fundamental para que esses setores que sempre viveram à margem e sem nunca ter seus direitos assegurados. Nosso partido trabalhou para que mais brasileiros criassem consciência política afim de lutar por seus direitos, lutar por educação. Foi nosso governo que tirou o Brasil do mapa da fome”, destacou João Daniel.
Para o deputado, a experiência adquirida na organização popular o PT levou para suas dentro do governo e instituições, criando assim novo modelo de governar: criando políticas públicas com diálogo e o controle dos setores populares. “Foi dessa maneira com a luta dos mais pobres no Brasil que mostraram aos trabalhadores que eles também podiam governar o país, desfazendo o mito de que só quem nasce em berço de ouro pode chegar a tal posto. O nosso partido conseguiu eleger o primeiro presidente operário da história do Brasil, quebrando paradigmas de mais de 500 anos”, disse.

 

Ele ressaltou que a chegada do presidente Lula comprovou que um trabalhador tem condições de governar o Brasil e que o diálogo e a sensibilidade são fundamentais para qualquer governante. João Daniel acrescentou que a reeleição da presidenta Dilma foi uma demonstração de que o povo brasileiro confia no modelo de governar do Partido dos Trabalhadores e que as transformações na vida de cada cidadão brasileiro devem continuar acontecendo.
“A postura do presidente Lula e da presidenta Dilma, adquirida ao longo dos anos no contato direto com os mais pobres e excluídos, foi importante para que os dois realizassem gestões diferenciadas, promovendo desenvolvimento econômico e social, com distribuição de renda. Depois de 35 anos, tanto na luta junto à sociedade quanto à frente de governos democráticos, em representações estaduais, nas prefeituras, e com os parlamentares eleitos por nosso partido, continuamos buscando uma nação mais justa e igual, civilizada e que o povo tenha dignidade e acorde todo dia em busca do sonho de ser feliz”, disse.

 

João Daniel ressaltou que uma das características do PT nesses 35 anos é a quebra de paradigmas e combate às adversidades. “Temos plena convicção que o povo brasileiro foi quem mais ganhou com o nosso Governo. E nós que estamos iniciando esse mandato parlamentar vindo dos movimentos sociais, do MST, estamos dispostos a lutar para garantir a continuidade dos avanços e como defensor de projeto que fez a diferença, sobretudo nos lares mais pobres do Brasil”, finalizou.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Arte: Emilly Firmino