João Daniel presta solidariedade aos bancários em greve


Aracaju, 8 de outubro de 2015

Bancários em greve desde a última terça-feira

O deputado João Daniel prestou solidariedade à greve dos bancários que acontece em todo país. Em Sergipe, os trabalhadores também estão paralisados desde a última terça-feira, dia 6. Na sessão desta quinta-feira, dia 8, na Câmara, o parlamentar saudou todos os membros do Sindicato dos Bancários de Sergipe e a presidenta da entidade, Ivânia Pereira.

Segundo o deputado, muitas vezes a população não entende os motivos da greve. “Mas é muito importante que a sociedade compreenda que os banqueiros lucram bilhões e, na hora das negociações, são rígidos e não cedem à pauta dos bancários. Portanto, deixo a nossa solidariedade e o nosso apoio a toda a luta dos bancários do Brasil, em especial ao nosso histórico Sindicato de Sergipe. E esperamos que essa pauta seja atendida”, disse.

Até esta quinta-feira, terceiro dia da greve, bancários sergipanos estão de braços cruzados em 126 agências bancárias do setor público e privado. Apenas os trabalhadores do Banco do Estado de Sergipe (Banese) não aderiram à greve, porque foi fechado um acordo aprovado pela categoria. Em todo país, nos 26 Estados da Federação e no Distrito Federal, eram 8.763 agências e centros administrativos fechados.

Em todo o país, os bancários rejeitaram a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste salarial de 5,5%, muito abaixo da inflação que está em 9,88%, o que representaria perdas de 4%. Os bancários reivindicam reajuste salarial de 16%, incluindo reposição da inflação mais 5,7% de aumento real; PLR: 3 salários mais R$ 7.246,82; piso salarial de R$ 3.299,66, equivalente ao salário mínimo do Dieese; vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: R$788,00 ao mês para cada (salário mínimo nacional); além de melhores condições de trabalho com o fim das metas abusivas e do assédio moral que adoecem os bancários; fim das demissões, mais contratações, fim da rotatividade e combate às terceirizações; e Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários; entre outros pontos.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Foto: SEEB/SE