João Daniel pede ao ministro da Pesca atenção para o terminal pesqueiro de Aracaju


Aracaju, 09 de abril de 2015

O deputado federal João Daniel (PT/SE) solicitou ao ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, que olhe com atenção o projeto do terminal pesqueiro de Aracaju. O pedido foi feito durante a participação do ministro na Comissão Geral da Câmara dos Deputados, no plenário da Casa, na manhã desta quinta-feira, dia 9. Segundo o deputado, esse é um projeto já se encontra no Ministério, em fase final para licitação e implantação.

 

“Junto com o nosso governador, Jackson Barreto, e nosso secretário de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca, Esmeraldo Leal, temos grande interesse em realizar esse projeto. Por isso queria pedir que cuide com muito carinho desse projeto – tenho certeza que já está cuidando –, que já foi reivindicado pelo nosso governador, pelo nosso secretário, por nós e também pelos nossos pescadores”, disse o deputado. Ele parabenizou o trabalho realizado pelo ministro e acrescentou que tem a felicidade de, no estado de Sergipe, ter uma relação muito boa e forte com quase 30 mil pescadores, através de suas colônias, da Federação das Colônias de Pescadores e das associações.

 

João Daniel ressaltou a importância das informações apresentadas pelo ministro Helder Barbalho durante sua explanação acerca dos projetos do Ministério da Pesca. O deputado disse que o país teve a felicidade de no governo do ex-presidente Lula definir uma política nacional para os pescadores. “O Brasil era um país que muito pouco consumia – ainda consome pouco – pescado e passou a ter uma política nacional, passou a ter um Ministério, passou a ter incentivo para o consumo desse importante alimento”, lembrou.

Ele acrescentou que teve a oportunidade de debater a fundação do Ministério da Pesca com o primeiro ministro da pasta, José Fritsch, e hoje o país tem também um ministro da Pesca determinado a continuar e ampliar a política do Ministério. “Por isso quero parabenizar e dizer que nós, do Partido dos Trabalhadores, sabemos que os pescadores no Brasil, especialmente os pescadores artesanais, são uma grande categoria que infelizmente sofreu muito na história do nosso País, que não teve acesso a políticas públicas e que, em grande parte dos nossos Estados, ocupa as regiões mais pobres. E esses pescadores passaram a ter políticas, passaram a ter apoio, passaram a ter programas”.

 

O deputado disse ainda que embora muitos programas ainda não tenha tido oportunidade de acessar, tem certeza de que a grande maioria dos pescadores, através de suas colônias, suas associações, suas cooperativas e movimentos de classe, tem conseguido levar suas reivindicações. “E suas reivindicações têm um local para ser entregues, que são as Superintendências da Pesca, o Ministério da Pesca e o governo federal, que as têm recebido e ouvido”, disse.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Fotos: Márcio Garcez