João Daniel participa de reunião do Núcleo Agrário com o ministro Patrus Ananias


 

Aracaju, 16 de fevereiro de 2016

 

Juntamente com os parlamentares que integram o Núcleo Agrário do Partido dos Trabalhadores na Câmara, o deputado federal João Daniel (PT) participou, nesta terça-feira, dia 16, de reunião com a participação do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, e sua equipe. Em debate, a política da agricultura familiar e a questão agrária no Brasil. Durante a reunião, o ministro fez uma avaliação das ações do MDA e também se ampliaram os debates sobre as demandas do Núcleo Agrário.

 

Entre os pontos levantados pelos parlamentares na reunião com o ministro Patrus, João Daniel cobrou a importância do assentamento das famílias que atualmente se encontram acampadas e também cobrou os decretos de desapropriação que se encontram na Casa Civil, sejam de áreas quilombolas ou de acampamentos. O deputado petista levantou também a questão grave do uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil e a importância de uma política firme e forte no sentido de um novo modelo de desenvolvimento e da produção de alimentos saudáveis.

 

Durante a reunião, João Daniel também colocou a questão da necessidade de uma política de comercialização e criação de mercados para a agricultura familiar e áreas de reforma agrária. “Também levamos ao ministro Patrus Ananias a nossa demanda de importância da condução de um programa de agroindústrias do Incra e MDA para a agricultura familiar e assentamentos”, disse.

 

Na oportunidade, o deputado João Daniel defendeu a condução da unidade de todos os interessados na questão agrária e da agricultura familiar para avançar, sejam os movimentos sociais, seja o MDA, Incra e os parlamentares do Núcleo Agrário, e criar uma grande frente, dentro do governo federal, dos que apoiam para ter força nesse debate, seja dentro do parlamento e no reforço as instituições como Incra, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater).

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa