João Daniel participa de encontro de parlamentares latinos que debateu situação política no Brasil


Aracaju, 09 de junho de 2016

 

A participação no II Encontro Parlamentar pela Unidade América Latina e Caribe, realizado semana passada, em Buenos Aires, na Argentina, foi registrada pelo deputado federal João Daniel (PT/SE), na Câmara dos Deputados. Ele participou do encontro juntamente com os deputados Valmir Assunção (PT/BA) e Ângela Albino (PCdoB/SC). A atual situação política vivida no Brasil, com o golpe, foi debatida durante o encontro. Os parlamentares de vários países reunidos no evento repudiaram e condenaram o golpe de Estado parlamentar impetrado no Brasil contra o governo legítimo da presidenta Dilma Rousseff.

 

“O que ocorreu e está ocorrendo no Brasil é manchete em todos os grandes jornais internacionais. Em âmbito internacional, ninguém admite que uma mulher honesta e digna, que não cometeu nenhum crime, seja golpeada como foi a presidenta Dilma”, afirmou João Daniel. Ele lembrou que há manifestações em todos os continentes e em toda a América Latina e uma grande preocupação com relação a isso. “Porque nós temos o compromisso de defender os governos progressistas e a democracia no mundo inteiro, em especial na América Latina e no Caribe”, disse.

 

Na Declaração de Buenos Aires, documento tirado ao final do encontro, os deputados classificaram que o golpe no Brasil foi orquestrado por figuras políticas que foram derrotadas nas últimas eleições no país, inclusive, estas, denunciadas por corrupção. Em seu discurso, João Daniel acrescentou que, enquanto isso, observamos o ministro das Relações Exteriores do Brasil ser aquele que fala grosso com os países vizinhos e fala fino e se ajoelha para as grandes empresas multinacionais. “Não tenho nada contra os americanos, mas o ministro das Relações Exteriores do Governo golpista de Michel Temer representa as grandes multinacionais, em especial as empresas de petróleo. Essa é a nossa preocupação no mundo inteiro, em especial no campo progressista” completou.

 

O Encontro teve a participação de parlamentares da Argentina, Bolívia, Costa Rica, Cuba, Equador, Nicarágua, Panamá, Uruguai e Venezuela. Cada representação fez uma análise da conjuntura política de seu país. Ao deputado João Daniel coube fazer uma abordagem sobre o momento política que vive o Brasil. “No caso atual, destaquei que a presidenta Dilma não cometeu crime algum dos quais lhes acusam, mas, mesmo assim, com um golpe já devidamente negociado com o parlamento, setores hegemônicos da mídia, empresários e, possivelmente, influências externas, foi afastada do poder e luta com todas as forças e com o apoio de setores importantes do movimento social, para retomar o seu mandato”, relatou, acrescentando que informou ainda que os trabalhadores e a sociedade organizada brasileira têm se manifestado quase todo dia contra esse ato de violência política que vivemos.

 

Além da solidariedade ao Brasil pelo momento de tensão política que vive, os deputados participantes do Encontro também acordaram na Declaração de Buenos Aires rejeitar a campanha de agressões dirigidas ao governo venezuelano, que ameaçam desencadear uma onda de violência com o objetivo de desestabilizar o governo do presidente Nicolas Maduro. O documento também ratifica os espaços de integração regional, como o Mercosul, a Unasul, Celac, que propiciam o fortalecimento da soberania regional, entre outros pontos.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa