João Daniel lembra passagem do Dia Nacional da Mata Atlântica


Aracaju, 27 de maio de 2015

 

Na data em que se comemora o Dia Nacional da Mata Atlântica, o deputado federal João Daniel (PT/SE) parabenizou os ambientalistas, lutadores e lutadoras que diariamente defendem sua preservação. Ele estendeu as congratulações à Fundação SOS Mata Atlântica e também a todos que, em 1988, no Congresso, foram responsáveis por transformar a Mata Atlântica em patrimônio nacional. João Daniel também registrou que o ex-presidente Lula criou, através da Lei nº 11.428, o bioma Mata Atlântica.

 

O parlamentar reconheceu o trabalho de defesa feito pelos que sabem da importância da Mata Atlântica para o meio ambiente. Entre eles, destacou o secretário de Estado do Meio Ambiente de Sergipe, Olivier Chagas, “que faz um grande trabalho em defesa da Mata Atlântica, junto com todos os trabalhadores, trabalhadoras e entidades”, completou.
O deputado destacou ainda os dados divulgados no Atlas dos Remanescentes Florestais da Mata Atlântica, parceria da SOS Mata Atlântica com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Para ele, as informações do documento são uma vitória de toda a sociedade civil, uma vez que o desmatamento caiu 24% e nove estados apresentaram desflorestamentos menores do que 100 hectares, chegando bem perto da meta de zerar o desmatamento no bioma. “Um ponto importantíssimo que precisa ser registrado é que todo o esforço em prol da Mata Atlântica conseguiu conter o desmatamento e não impediu o desenvolvimento provando quer é possível, sim, promover o desenvolvimento e a preservação ambiental”, disse.

 

Aproveitando a data, João Daniel fez um paralelo com a importância também de preservação da caatinga e cerrado, a exemplo do que já se faz com a Mata Atlântica. Com deputado federal, ele apresentou o requerimento nº 982/2015, pedindo que a Presidência da Casa coloque na ordem do dia a votação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 504/2010, que inclui o cerrado e a caatinga entre os biomas considerados patrimônio nacional. “Acreditamos que aprovar essa PEC vai garantir a preservação e o desenvolvimento de toda a região do bioma caatinga”, disse.

Livro

O deputado João Daniel também registrou o lançamento do livro “Conservação Ambiental em Remanescentes Florestais”, de autoria da professora Heloísa Rodrigues de Souza e editado pela editora da Universidade Federal de Sergipe, ocorrido na sexta-feira passada, dia 22. A obra trata sobre a questão ambiental, em especial sobre a Mata do Junco, uma reserva criada dentro de um assentamento, em Capela, município de Sergipe, na gestão do governador Marcelo Déda, em parceria com o governo federal.

 

“Sou testemunha da dedicação da professora Heloísa com relação à questão ambiental, tendo, inclusive, definido para a sua pesquisa de Mestrado a temática da relação sustentável entre sociedade e natureza, por entender a sua importância fundamental na conservação de territórios protegidos. Foi esse trabalho que deu origem ao livro agora publicado, o que demonstra a relevância da sua pesquisa”, ressaltou. A professora Heloísa é engenheira florestal e Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFS, tem realizado um excelente trabalho, também, junto às atividades de assistência técnica junto aos trabalhadores rurais do Projeto de Assentamento José Emídio, no município de Capela, onde também funciona a Unidade de Conservação da Mata do Junco.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa