João Daniel integra Frente Parlamentar em Defesa do Livro e da Indústria Gráfica no Nordeste


Aracaju, 09 de dezembro de 2015

 

Com o objetivo de defender a cadeia produtiva do livro na região Nordeste e discutir o seu papel, foi lançada nesta quarta-feira, dia 9, na Câmara dos Deputados, a Frente Parlamentar Mista em Defesa dos Autores, do Livro, das Editoras e da Indústria Gráfica do Nordeste. O deputado João Daniel (PT) é um dos integrantes da Frente e será o representante dela em Sergipe.

 

Dentre os objetivos desta Frente também está sensibilizar e estimular os gestores estaduais e municipais do Nordeste a incluírem nos seus planos de governo a compra de livros publicados pelas editoras da região. Para o deputado João Daniel, isso é extremamente importante porque dados apontam que, no ano passado, dos mais de 80 livros escolhidos pelo Ministério da Educação para o Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), somente um foi produzido na região Nordeste.

 

“A Frente chega com essa proposta de democratização do mercado editorial e, principalmente abrir essa discussão, seja através de seminários e audiências públicas para que possamos nos aprofundar nesse assunto e com a colaboração de todos debater de que forma podemos contribuir para isso”, destacou João Daniel.

 

O parlamentar já anunciou a realização de uma audiência pública a ser realizada em Sergipe, com presença de autores e vários segmentos que estão envolvidos na temática. João Daniel lembrou que a região Nordeste possui condições para atender a uma demanda maior no mercado editorial do que atualmente tem atendido. Entre elas, o deputado citou o moderno parque gráfico disponível, autores e editoras capazes.

 

Outro objetivo da Frente é articular recursos orçamentários no Plano Plurianual e no Orçamento da União para apoiar ações voltadas ao fortalecimento, o desenvolvimento e a ampliação da cadeia produtiva no Nordeste, visando o desenvolvimento, ampliação e instalação de bibliotecas. “A Frente também vem com o objetivo de defender a aprovação de medidas legislativas de interesse das comunidades direta ou indiretamente ligadas à área de leitura e produção de obras literárias”, acrescentou João Daniel.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa

Foto: Márcio Garcez