João Daniel destaca importância de tema da Campanha da Fraternidade 2016


 

 

Aracaju, 26 de fevereiro de 2016

 

Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

O deputado federal João Daniel (PT) parabenizou o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic) e a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) pela escolha do tema da Campanha da Fraternidade 2016. “Casa Comum: nossa responsabilidade” foi o tema escolhido para este ano e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”.

 

Na última quinta-feira, dia 25, o parlamentar participou da Sessão Especial realizada na Câmara sobre a Campanha e em discurso na tribuna da Casa destacou a importância de se abordar esse tema. Ao parabenizar os religiosos brasileiros pela escolha do tema, ele lembrou que está conectado à mensagem do Papa Francisco, que denuncia a ganância do capital e aborda esse tema sobre a vida do homem em comunidade, da natureza e da construção de uma sociedade com novos valores em que a vida e a natureza estejam acima de tudo, e não o capital.

 

O deputado João Daniel também elogiou a iniciativa de, este ano, a Campanha da Fraternidade estar sendo realizada de forma ecumênica. Ele parabenizou também o arcebispo de Aracaju, Dom José Palmeira Lessa, que no último dia 11 lançou a Campanha em Sergipe. Para o parlamentar, é extremamente importante que a CF, que envolve tantos cristãos, enfoque este ano o direito ao saneamento básico para todas as pessoas e as políticas públicas e atitudes responsáveis que garantam a integridade e o futuro do planeta.
Além da Igreja Católica, este ano participam da Campanha da Fraternidade as igrejas que integram o Conic: Igreja Católica Apostólica Romana, Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil, Sirian Ortodoxa de Antioquia. Também foram convidadas as igrejas da Aliança de Batistas do Brasil, a Visão Mundial e o Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular (CESEEP), um dos membros fraternos do Conic.

 

Segundo o deputado, o saneamento no Brasil foi relegado a segundo plano durante os governos tucanos de Fernando Henrique Cardoso, quando a atividade praticamente não recebeu recursos e no qual se promoveu um esforço permanente de privatização desses serviços, pois não havia interesse de se investir em saneamento. “Foi nos governos Lula e Dilma que os investimentos em saneamento foram retomados. Em 1990, 70% da população tinham acesso à água através de rede geral de distribuição e 53% viviam em residências com ligação à rede coletora de esgoto ou com fossa séptica. Em 2012, esse índice aumentou para 85,5% e 77%, respectivamente. E hoje se continua investindo para melhora desses índices”, observou.

 

O parlamentar acrescentou, no entanto, que muito ainda precisa ser feito, com mais investimentos em saneamento e saúde, ampliando para moradias do meio urbano e rural, onde a situação é ainda mais complicada, uma vez que apenas 42% das moradias rurais dispõem de água canalizada para uso doméstico. “Por isso que campanhas como esta são bem-vindas, pois reforça a preocupação com a melhoria da qualidade dos serviços prestados a nossa população”, disse João Daniel.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa