João Daniel defende relação de respeito entre Brasil e Venezuela


Aracaju, 25 de maio de 2015

Comitiva brasileira que esteve levando solidariedade ao povo venezuelano

Ao registrar a sua viagem à Venezuela, realizada na semana passada, o deputado federal João Daniel (PT/SE) externou sua posição relacionada àquele país e quanto à relação do Brasil com ele. O deputado lamentou a versão apresentada pelos senadores de oposição que também foram ao país vizinho e divulgada na grande mídia. Para ele, tudo não passa de intriga da oposição contra o governo popular da Venezuela e o governo da presidenta Dilma Rousseff.

 

“Um acidente numa rodovia não pode ser transformado num problema diplomático! Eu cheguei àquele aeroporto de Caracas, viajei e fiz o mesmo percurso”, relatou. João Daniel frisou que é muito importante que fique claro que ser oposição ao Governo da Venezuela é um direito de quem quiser, assim como ser oposição ao governo Dilma. “Mas nós precisamos respeitar a autonomia dos povos, dos países e os tratados internacionais. Falar que o Governo da Venezuela impediu a entrada ou fez manifestações não é verdade! Aquele país recebeu e recebe qualquer cidadão de qualquer lugar do mundo”, disse, ao levar sua solidariedade aos venezuelanos.

 

Em seu pronunciamento na sessão desta quinta-feira, dia 25, na Câmara dos Deputados, João Daniel disse que, durante sua visita à Venezuela, o que pode ver foi um país em pleno desenvolvimento, com um governo popular e democrático, “um país funcionando perfeitamente, um país que construiu, a partir de Hugo Chávez, um dos governos mais dignos e mais sérios da nossa América, e que deixou enraizado no povo venezuelano o sonho de libertação, o sonho de um país que constrói uma sociedade socialista”, completou.
O parlamentar relatou ainda que, na ocasião, teve a satisfação de ver os prêmios internacionais da UNESCO pelo fim do analfabetismo. “Tive o prazer de ver grandes programas de saúde pública funcionando naquele país, com um povo sendo assistido. E tive o prazer de ver, como é de conhecimento de todos, talvez um dos poucos países do mundo que consegue oferecer de graça petróleo à sua população, porque tem uma riqueza extraordinária”, registrou João Daniel.

 

Para ele, isso é, inclusive, o fruto de tanta discórdia das elites, das empresas internacionais e dos norte-americanos, que nunca admitiram países com grandes riquezas naturais terem sua soberania e construírem sua democracia. Durante a viagem a Venezuela, o deputado João Daniel esteve acompanhado do escritor e jornalista Fernando Morais, o professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e estudioso das Constituições da América, José Luiz Quadros de Magalhães; além de vários jornalistas, entre eles o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais, Kerison Lopes, e Miguel do Rosário.
O que foram fazer

O objetivo da viagem liderada pelos senadores tucanos era visitar o líder da oposição venezuelana Leopoldo Lópes, detido há mais de um ano na prisão militar de Ramo Verde. No entanto, por trás da missão primeira da comitiva estava trazer de volta à mídia o candidato derrotado na última eleição presidencial, além de provocar um impasse diplomático entre o Brasil e Venezuela.

 

Para fazer um contraponto a isso e mostrar ao povo venezuelano que essa ação da oposição nada tinha a ver com o entendimento que o governo e o povo brasileiro têm com a Venezuela, com respeito à soberania dos povos, às ações dos governos Chaves e Maduro e do avanço das boas relações na América Latina, foi que o deputado foi ao país vizinho. “Fomos deixar claro que o factoide montado pelos senadores era mais um ato de desespero frente ao que vem acontecendo desde Lula e que está sendo continuado pela Presidenta Dilma, com ações que buscam reduzir as desigualdades sociais e trabalhar cada vez mais na consolidação de um projeto de construção de uma sociedade igualitária.

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa