João Daniel apresenta moção de repúdio à situação vivida no vizinho Paraguai



Na sessão desta segunda-feira, dia 25, o deputado estadual João Daniel (PT) informou que elaborou uma moção para repudiar de forma veemente o que houve na última quinta-feira no Paraguai, quando o presidente Fernando Lugo foi destituído do cargo de comandante do país. O parlamentar disse que queria o apoio da Assembleia nesse sentido, aprovando a moção.

João Daniel disse que vem acompanhando a situação no país vizinho através dos movimentos sociais, em especial da Via Campesina, e assumiu o compromisso de fazer na Assembleia – e nas outras onde haja deputado ligado à Via Campesina – algum tipo de moção em protesto ao que houve. O deputado acrescentou que todos sabem o que o Paraguai é um país que tem sofrido historicamente e tem sido um país que viveu ditaduras e está passando por um período de reconstrução progressista.

“Apesar de todas as contradições e problemas lá tem sido desenvolvida uma política séria, no sentido resgatar a história daquele país formado por um povo indígena e camponês que tem tentado construir sua própria história, principalmente através da luta e resistência”, destacou. O deputado João Daniel disse que o Brasil e Paraguai, até por sua fronteira, têm uma relação de irmãos, apesar de vários preconceitos que existem contra os paraguaios. “Temos uma ligação e o Paraguai faz parte do nosso Mercosul”.

João Daniel disse que queria repudiar o que houve no Paraguai, quando em menos de 24 horas houve a destituição do presidente Fernando Lugo, “um homem decente, eleito pelo povo e faltava apenas um ano para o fim do seu mandato”, frisou, acrescentandoque ele foi destituído sem nenhum direito e condição de defesa. Ele disse que enquanto brasileiro, membro da Assembleia e ligado aos movimentos sociais tem o mais alto repúdio ao Congresso conservador que, segundo ele, teria articulado e sido financiado pelo grande latifúndio e grandes empresas multinacionais, que inclusive financiaram fatos para criar as condições da revolta, a exemplo do massacre recente, há menos de dez dias, quando foram assassinados 15 camponeses.

De acordo com o deputado, não resta dúvida das organizações de direitos humanos bem como dos que investigam esse massacre que ele foi planejado para jogar o Congresso, o Judiciário e a população paraguaia contra o presidente Fernando Lugo. “Nesse sentido gostaríamos de deixar nossa mensagem enquanto militante, enquanto trabalhador e parlamentar ligado à Via Campesina, de repúdio e luta para que seja restabelecida a democracia naquele país”. Para João Daniel, a democracia no Paraguai só será restabelecida com o retorno do presidente Fernando Lugo à Presidência, para a conclusão do seu mandato.

O petista informou que o Partido dos Trabalhadores emitiu uma nota pública na qual exige a reconstituição imedidata do cargo do presidente Fernando Lugo. Segundo ele, a Secretaria Agrária Nacional do partido e vários países, entre eles o Brasil, pregam o rompimento imediato com o Paraguai, até que se restabeleça a democracia.

CONVITE

O Deputado João Daniel convida todos os companheiros(as) a participarem da Audiência Pública para o lançamento da FRENTE PARLAMENTAR AMBIENTALISTA DE SERGIPE, que acontecerá no próximo dia 28 de junho de 2012 (quinta-feira), às 14:00 horas, no Plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, contando com a participação dos ambientalistas Mário Mantovani e Rejane Pieratti (Fundação SOS Mata Atlântica), do Deputado Federal Márcio Macedo (PT) e de representantes do MST, CUT, CBT, IMA, MOPEC, Cáritas Diocesana de Aracaju, Sindicato dos Bancários de Sergipe, Fórum em Defesa da Grande Aracaju (FDGA), Associação Ecológica de Capela e Instituto Silvio Romero. Contamos com a presença!

 

 Edjane Oliveira, da Agência Alese (www.agenciaalese.se.gov.br)