João Daniel apresenta indicação para beneficiar pequeno produtor rural


 

Na sessão desta quarta-feira, dia 24, o deputado estadual João Daniel (PT) fez pronunciamento para explicar os motivos que o levaram a apresentar a indicação de número 134/2013. Nela, o parlamentar solicita ao governador Marcelo Déda que determine a tomada das medidas administrativas necessárias por parte da Secretaria de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural (Seagri), com vistas à criação de um sistema de fornecimento de “Vale-Hora-Máquina”, equivalente a dois hectares de terra por produtor rural.

Segundo o deputado, isso possibilitaria a utilização de serviços de trator e outros equipamentos de tração animal, a partir de uma seleção realizada pela Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e Desenvolvimento Social (Seides), com empresas de assistência técnica devidamente credenciadas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA). João Daniel disse que essa tem sido uma reivindicação feita por trabalhadores rurais, principalmente do Alto Sertão.

O deputado disse que através da indicação ele defende que seja criado um cartão, de forma que o beneficiário possa contratar quem ele quiser e a liberação do Governo do Estado passe a ser mediante laudo técnico da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro). “O motivo principal para isso é porque temos poucos tratores na região e grande parte dos donos só vai fazer o serviço dos outros agricultores quando já fez o serviço deles. E como temos um período de chuvas pequeno isso traz problemas para quem não pode fazer rapidamente”, disse o parlamentar.

João Daniel disse que ao mesmo tempo quer que com isso seja incentivada a utilização da tração animal. Dessa forma, quem tem animais ou um vizinho que tenha junta de bois possa prestar o serviço e receber da mesma forma. De acordo com o deputado, o cadastramento para isso seria feito pelo município, através da Secretaria de Assistência Social, bem como pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Seides). Ele disse que esta seria uma política permanente, até que se tenha melhores condições e dessa forma não se perderia o calendário agrícola. “Esses trabalhadores procurariam as pessoas para fazer o serviço e aproveitariam melhor o período chuvoso”, acrescentou. O deputado disse que espera contar com o apoio dos colegas parlamentares e que o governador Marcelo Déda possa implementar. “Para este ano não dá mais, mas teríamos isso para o próximo ano”, finalizou João Daniel.

Edjane Oliveira, da Agência Alese (www.agenciaalese.se.gov.br)