João Daniel apela a presidente da Petrobras que suspenda fechamento da Fafen e debata alternativas com governos de SE e BA


Aracaju, 27 de março de 2018

 

Durante reunião das bancadas federais e governadores de Sergipe e Bahia, na tarde de hoje, dia 27, com o presidente e diretores da Petrobras, o deputado federal João Daniel (PT/SE) apelou ao presidente da estatal, Pedro Parente, que, de imediato, tomasse a decisão de suspender o processo de fechamento das unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) nos estados de Sergipe e Bahia. Junto a isso, que a Petrobras abrisse um debate com o governo desses dois estados para que alternativas sejam encontrados, a fim de que as atividades das fábricas não sejam suspensas.  Ao final da reunião, ficou definido que fica suspenso o fechamento da Fafen por 120 dias, a partir de 30 de junho deste ano, para se encontrar uma solução.

 

Em sua intervenção durante a reunião, João Daniel lembrou que os engenheiros e trabalhadores da Fafen – que já venceram uma batalha há mais de duas décadas, numa tentativa de privatização –, na audiência pública realizada na última sexta-feira, dia 23, mostraram que, se a Petrobras quiser, a empresa é lucrativa. Ele lembrou que há denúncias graves de que o déficit alegado para justificar o fechamento da fábrica faz parte de um projeto planejado, para que se chegasse ao prejuízo. “O que tem é um projeto que a está levando ao prejuízo, para que seja feita essa chamada hibernação”, disse.

 

Por isso, ressaltou João Daniel, esse era um apelo que ele reforçava e que já tinha feito junto com a bancada e o governador, de que Sergipe não pode perder a Fafen. “Essa fábrica representa muito mais do que a economia e toda movimentação das empresas de adubo e misturadoras da região. Mas representa a história de Sergipe e vários projetos estruturantes que foram feitos em diversos governos. Representa uma história econômica, política e cultural de Sergipe”, disse ao apelar ao presidente da Petrobras por uma decisão imediata da suspensão do fechamento.

 

João Daniel observou ainda que, como presidente da Petrobras, Pedro Parente tem poder de paralisação desse processo e abertura de um debate com os governos de Sergipe e da Bahia. “Porque isso diz respeito à soberania nacional. Estamos vivendo um momento onde o Brasil não pode entregar o que há de mais estratégico na humanidade que é a produção de alimentos”, afirmou. Ele alertou ainda que a cadeia de fertilizantes está sendo monopolizada por multinacionais americanas, chinesas e dos países ricos. “O Brasil não pode entregar essa preciosidade da riqueza que nós temos”, declarou.

 

Audiência pública em Laranjeiras em defesa da Fafen

Ainda em sua fala, João Daniel informou aos participantes da reunião em Brasília que em Laranjeiras, cidade onde está instalada a Fafen/SE, naquele momento, também era realizada uma grande audiência pública em defesa da Fafen, com a participação de trabalhadores, aposentados, vereadores e da Assembleia Legislativa. “Esse é o apelo que faço em defesa de Sergipe e do Brasil em nome daqueles já lutaram e lutam pela importância da Fafen Sergipe e Bahia. Não ao fechamento da Fafen”, finalizou.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa