João Daniel apela à Presidência da Câmara pela libertação de jovens presos após protesto


Aracaju, 26 de novembro de 2015

 

 

O deputado federal João Daniel (PT/SE) se reuniu, na manhã dessa quinta-feira, dia 26, com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB/RJ), na sala da Presidência, para denunciar a prisão dos quatro jovens – Tiago Nogueira, Augusto Gomes, Ivan Gondorek e Clarkson Félix – que ontem realizaram protesto na Câmara contra o crime ambiental cometido pela Vale e Samarco. Acompanhado pelos deputados Valmir Assunção (PT/BA) e Pe. João (PT/MG), ele reafirmou que o ato da juventude foi legítimo, sem agressão a ninguém e tampouco dano ao patrimônio público. “A lama jogada nas paredes fez parte do protesto contra a Vale e Samarco, exigindo da Câmara compromisso com a questão ambiental. Portanto, não caberia processo nem prisão contra os jovens”, disse o deputado.

 

Ao presidente da Casa os parlamentares também denunciaram a agressão e ameaça de prisão contra os deputados Marcon (PT/RS) e Jean Wyllys (PSOL/RJ). Eles cobraram de Cunha uma posição no sentido de liberação dos jovens que se encontram detidos na sede da Polícia Civil em Brasília. João Daniel denunciou que o Departamento de Polícia Legislativa (Depol) havia garantido, ontem, que em momento algum os jovens seriam presos, apenas estavam colhendo os dados pessoais. Mas depois eles foram encaminhados.

 

O presidente da Câmara garantiu aos parlamentares que não tinha conhecimento e tomaria providências, pois não concordava com o ocorrido e afirmou que não foi dele a orientação para tal. Cunha disse ainda que tomaria pé da situação e puniria os policiais que agrediram e ameaçaram os deputados.

 

Mais cedo, em discurso na sessão da Câmara, o deputado João Daniel registrou solidariedade aos jovens presos ontem durante o protesto e apelou à direção da Casa para que interviesse na prisão deles, uma vez que o protesto foi legítimo. Ontem, o deputado acompanhou os jovens quando foram levados ao Depol e junto com outros parlamentares negociou a situação deles.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria 

Fotos: Márcio Garcez, da Assessoria