João Daniel alerta para o impacto que trará à economia do Estado o fechamento da Fafen


 Aracaju, 27 de junho de 2018

 

 

Diante do anúncio da intenção da Petrobras em fechar as unidades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em Sergipe e Bahia, o deputado federal João Lula Daniel (PT/SE) voltou a alertar para o impacto que tal medida causará à economia desses estados, além da perda de emprego dos funcionários que trabalham direta e indiretamente ligados às fábricas. Durante sessão do Congresso Nacional, nesta terça-feira, dia 26, ele fez um apelo às bancadas do Senado e da Câmara para que estejam atentas a essa questão e unidas para evitar esse fechamento, que foi uma decisão anunciada ainda na gestão do ex-presidente da Petrobras, Pedro Parente.

 

Para ele, é preciso cobrar um posicionamento do atual presidente da estatal, Ivan de Souza Monteiro. “O fechamento das Fábricas de Fertilizantes Nitrogenados de Sergipe e Bahia representa um grande impacto na economia dos estados de Sergipe e da Bahia. Essa fábrica diz respeito a muito da economia desses dois estados, principalmente no nosso caso de Sergipe”.

 

Com o objetivo de discutir essa questão e sobre o caráter público da Petrobras no desenvolvimento nacional, foi aprovado requerimento apresentado pelo deputado João Daniel na Comissão de Integração Nacional, Desenvolvimento Regional e da Amazônia (Cindra) da Câmara dos Deputados, para realização de uma audiência pública. Dela devem participar o presidente da Petrobras, o ex-presidente da estatal, José Sérgio Gabrielli, representante dos petroleiros, através da Federação Única dos Petroleiros (FUP), representantes dos trabalhadores da Fafen, da juventude e o jornalista Altamiro Borges.

 

“Pedimos a realização dessa audiência porque temos a compreensão da importância da Petrobras para o Brasil. Esta empresa é um patrimônio a serviço do estado brasileiro. E a Fafen é fundamental para a economia de Sergipe e da Bahia, por isso acho muito importante, fundamental o empenho das duas bancadas, na Câmara e no Senado, para impedir este crime”, afirmou João Daniel.

 

No mês de março, logo após a direção da Petrobras anunciar sua intenção de desinvestimento com o fechamento da Fafen em Sergipe e na Bahia, o deputado João Daniel participou de uma audiência pública realizada na Assembleia Legislativa de Sergipe, quando já alertou para o ataque à produção de alimentos e à soberania nacional que isso representa, além da perda de emprego dos trabalhadores efetivos e terceirizados, medida que vai atingir ainda toda cadeia envolvida na produção de fertilizantes.

 

Além da audiência, foram realizadas reuniões, inclusive em Brasília, para evitar o fechamento, que inicialmente estava previsto para o final do mês de junho. Após reunião das bancadas de Sergipe e Bahia, que teve a participação do então governador Jackson Barreto e do vice-governador da Bahia, a direção da Petrobras anunciou a suspensão desse fechamento por um período de 120, mas agora já divulga o fechamento dessas fábricas.

 

“Esses estados passam por um grave problema, com essa ameaça real de fechamento. O Brasil não pode perder essas duas grandes fábricas que são estratégicas. A alegação de que tem dado prejuízo não se sustenta e isso já ficou provado com os dados apresentados pelos representantes dos trabalhadores durante a audiência que participamos na Assembleia Legislativa”, disse João Daniel. Segundo ele, o problema é gravíssimo, por isso é preciso a união de todos para impedir esse fechamento.

 

Ele acrescentou que o objetivo dessa audiência é debater o papel da Petrobras nos investimentos no país e num projeto de desenvolvimento nacional para o Brasil. “Não podemos compactuar com essa nova política da Petrobras, que visa defender os interesses dos acionistas em detrimento do investimento público, destinados a toda a população, sobretudo, às camadas mais pobres”, ressaltou o deputado.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa