Jacaré-Curituba: Daniel apela ao governo federal que projeto não seja interrompido


Aracaju, 22 de maio de 2015

 

Preocupado com a situação em que se encontra o projeto de assentamento Jacaré-Curituba, localizado nos municípios de Poço Redondo e Canindé do São Francisco, o deputado federal João Daniel (PT/SE) apelou ao governo federal para que ajude a evitar que haja paralisação na produção do perímetro. Segundo o parlamentar, há problemas de recursos e o governo de Sergipe, através do governador Jackson Barreto e do secretário de Estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, está comprometido em ajudar na administração desse projeto junto com as famílias e equipe técnica que lá trabalha.

 

“Mas, como essa é uma obra cara, que tem um custo muito elevado de manutenção, pelos equipamentos e canos utilizados, é preciso um período de transição na gestão do Jacaré-Curituba”, explicou Daniel. O deputado já esteve reunido tratando dessa questão com o ministro da Integração Nacional, Gilberto Occhi, e a presidenta do Incra, Lúcia Falcón, que conhece profundamente a região do projeto, para tentar resolver essa questão.

 

O projeto Jacaré-Curituba, maior assentamento do país em área irrigada, possui 740 famílias produzindo na região do Alto Sertão e está próximo da sua conclusão. “Esse é um projeto que muda completamente a região, uma das mais pobres, com os menores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH), mas que vem mudando sua realidade, graças à luta daquela população do território, em especial os trabalhadores sem terra”, destacou.

 

Segundo o deputado, a preocupação com o andamento do projeto tem sido não apenas dele, mas também dos prefeitos dos municípios de Canindé, Heleno Silva, e Poço Redondo, Roberto Araújo, além das Câmaras de Vereadores, lideranças e famílias do Jacaré-Curituba. Em audiência com o ministro Gilberto Occhi, João Daniel levou a preocupação com essa situação e também ao então presidente da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), responsável pela implantação e gestão do Jacaré, Elmo Vaz. “Espero que o novo presidente da Codevasf, Felipe Mendes, possa tomar pé dessa questão, porque precisamos garantir que esse projeto de assentamento não seja interrompido”, disse.

 

Dificuldades

Ainda não foi totalmente concluída a implantação do projeto Jacaré-Curituba, que tem problemas imediatos que precisam ser resolvidos, a exemplo da quantidade de bombas, que é insuficiente. Além disso, as que existem não estão funcionando plenamente, precisando de manutenção. Outro problema enfrentado é com relação à energia usada para o funcionamento das bombas, com risco de corte no fornecimento. Caso isso aconteça, as famílias podem perder toda produção. Se isso acontecer, serão prejudicadas as mais 700 famílias, além do impacto que causará aos municípios e até mesmo às feiras que são abastecidas com a produção do Jacaré-Curituba.

 

“Por isso em nome de todas as famílias que lutam, trabalham e produzem no projeto e que estão mudando a cara do Alto Sertão, através da produção e irrigação, faço esse apelo. Que a presidenta Dilma, através da sua equipe, possa garantir que a região do Alto Sertão sergipano, em especial os projetos novos, a exemplo do Jacaré Curituba, não tenha nenhuma interrupção e a parceria com o governo do Estado, Incra, Codevasf e governo federal possa ser garantida e apoiada até que essa transição para a gestão das próprias famílias seja completamente organizada”, apelou João Daniel.