Greve de fome: João Daniel acompanha manifestantes na tentativa de protocolar audiência no STF


Aracaju, 08 de agosto de 2018

O deputado federal João Daniel (PT/SE) e parlamentares da bancada do PT na Câmara e no Senado acompanharam a ida dos sete militantes em greve de fome ao Supremo Tribunal Federal (STF) na noite desta terça-feira, dia 7, para protocolar o pedido de audiência com os 11 ministros da Corte. Em greve por justiça, os manifestantes querem o julgamento de duas Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs), a 43 e 44, que objetivam suspender a execução antecipada da pena após condenação em segunda instância.

 

Os manifestantes, a princípio, foram barrados e impedidos de entrar no prédio do STF para oficializar a solicitação de audiência. Tanto eles quanto os parlamentares e representantes de movimentos sociais e popular e de povos indígenas que acompanhavam. Somente após uma longa negociação que o cerco policial que impedia a entrada foi desfeito e os manifestantes puderam protocolar o pedido de audiência.

 

Se acatadas pelo STF, as ADCs teriam força de reparar entendimento anterior da Corte, que em 2016 fez prevalecer a tese da prisão provisória após condenação em segunda instância. Ao reformar tal decisão, o Supremo estaria garantindo ao ex-presidente Lula e a milhares de outros brasileiros o usufruto do princípio constitucional da presunção de inocência.

 

Desde o dia 31 de julho seis militantes estão em greve de fome: a sergipana Rafaela Alves e Frei Sérgio Görgen, ambos do Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA); Jaime Amorim, Vilmar Pacífico e Zonália Santos, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); e Luiz Gonzaga Silva, conhecido como Gegê, da Central dos Movimentos Populares (CMP). Também entrou na greve, na última segunda-feira, Leonardo Soares, militante do Levante Brasil Popular.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa