Fechamento da Fafen: “É preciso ir às ruas impedir que esse governo desmonte esta empresa”, diz João Daniel


Aracaju, 20 de março de 2018

 

Em plenária realizada na Câmara Federal, durante a tarde de hoje, dia 20, o deputado federal João Daniel (PT/SE) denunciou a decisão da Petrobras em encerrar as atividades na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), instalada em Laranjeiras, município da Grande Aracaju. O anúncio do fechamento foi feito pelo presidente da Petrobras, Pedro Parente, na noite de ontem, dia 19, ao governador de Sergipe, Jackson Barreto, por telefone.

 

Em sua denúncia, João Daniel criticou a falta de compromisso do governo federal com a Nação ao entregar as empresas brasileiras ao setor privado. “A Fafen emprega vários engenheiros e trabalhadores sergipanos e é o orgulho para o Estado de Sergipe. Por isso, nós queremos deixar claro que esse governo, a cada dia, anuncia o desmonte da nossa Nação e da nossa soberania. O fim da Fafen é o verdadeiro modelo de compromisso desse governo: entregar as nossas empresas ao setor privado nacional e internacional”, disse o deputado.

 

Além da questão dos empregos, a Fafen gera um ciclo econômico virtuoso pela atividade que executa, inclusive do ponto de vista da arrecadação de impostos. Segundo o parlamentar, amanhã, dia 21, o governador Jackson Barreto irá se reunir, em Brasília, com a bancada federal sergipana para discutir este assunto. Para ele, é preciso uma ação conjunta na defesa da Fafen. “Comunico o nosso repúdio e o nosso compromisso de luta junto a toda categoria que trabalha e produz na Fafen, aos petroleiros, ao Governo de Sergipe e às forças progressistas. É preciso ir às ruas impedir que esse governo desmonte uma das empresas mais importantes para arrecadação e a para o povo de Sergipe”, salientou João Daniel.

 

A Fafen-SE entrou em operação no ano de 1982. A unidade tem como principais produtos ureia fertilizante, ureia para uso industrial, amônia, gás carbônico e sulfato de amônio (também usado como fertilizante). Os fertilizantes são insumos essenciais à produção agrícola, sendo necessário tratar sua produção como questão de Segurança Nacional. O Sindicato Unificado dos Trabalhadores Petroleiros, Petroquímicos, Químicos e Plásticos nos Estados de Alagoas e Sergipe (Sindipetro AL/SE) disse que já esperava a notícia do fechamento, pois a empresa está sendo sucateada.

 

Por Whagner Alcântara, sob a supervisão de Edjane Oliveira