Em discurso pela democracia, João Daniel afirma que candidatura de Bolsonaro tem apoio do governo Temer


Aracaju, 17 de outubro de 2018

 

 

Num momento em que se vive uma grande expectativa pela eleição dos governadores e do presidente da República, que disputam o segundo turno das eleições deste ano, o deputado federal João Daniel (PT/SE), no início da tarde desta quarta-feira, dia 17, em sessão do Congresso Nacional, usou a tribuna para discursar em defesa da democracia popular brasileira e denunciar o golpe político que, historicamente, retirou direitos do povo brasileiro, e que hoje apoia a candidatura presidenciável Jair Bolsonaro.

 

Em seu pronunciamento, João Daniel afirmou que as forças conservadoras da elite brasileira nunca permitiram grandes avanços nas áreas sociais do nosso país. Em todos os momentos em que as camadas populares melhoraram de vida, houve golpes diretos e indiretos. O mais recente, segundo ele, foi o golpe que resultou no impeachment da presidenta Dilma Rousseff, em 17 de abril de 2016, que entregou o país ao governo de Michel Temer, que atingiu a maior rejeição da história do Brasil, não conseguiu emplacar a sua candidatura à reeleição, e viu seus aliados serem derrotados no primeiro turno das eleições. O deputado ainda alertou para a confissão de um dos ministros de Temer, que nesses últimos dias assumiu publicamente que o candidato do atual governo para a presidência da República é Bolsonaro.

 

“Bolsonaro é o candidato do golpe. É o candidato de Temer. É o candidato do fim dos programas sociais, do fim da carteira de trabalho, do fim das universidades públicas. É o candidato que não quer a educação pública, que quer o fim da carreira dos professores. Assistindo ao programa eleitoral a gente percebe que esse candidato não tem um projeto sequer. Por isso, ele não pode ir aos debates, porque ele se desmancha. É uma candidatura forjada a partir de um golpe, apoiada pelos golpistas do governo Temer, pela bancada da bala, pela bancada do boi, pela bancada que aqui dentro – do Congresso – retirou os direitos do povo trabalhador”, afirmou João Daniel.

 

Para o parlamentar petista, o Brasil inteiro precisa ter posição e postura para apostar e lutar por um governo que não acabe com a democracia popular brasileira. “Nós acreditamos num Brasil de todos os brasileiros e brasileiras. Nós acreditamos neste país. Nosso partido foi forjado na luta. Nosso partido vem da história daqueles que lutaram por democracia. Nosso partido nasceu dos movimentos sociais, dos movimentos populares e daqueles que deram a vida para derrubar a ditadura militar, criada no Brasil para derrubar, em 1964, um presidente democrático, que foi o presidente João Goulart. Precisamos defender a democracia com Fernando Haddad presidente”, finalizou.

 

Por Whagner Alcântara