Deputado parabeniza postura de advogados sergipanos diante da tentativa de golpe


 Aracaju, 30 de março de 2016

Na tribuna da Câmara, o deputado federal João Daniel (PT/SE) parabenizou a postura dos advogados brasileiros, em especial os de Sergipe, em defesa da democracia e da Constituição. Na terça-feira, a representação de um grupo de mais de 250 advogados protocolou uma carta, na seccional da Ordem dos Advogados do Brasil em Sergipe (OAB/SE), contra o posicionamento do Conselho Federal a favor do impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

 

“Entre os advogados, ninguém está querendo – eu vi a nota – defender a presidenta Dilma, o presidente Lula ou o Partido dos Trabalhadores, mas pela história, pelo curso e pelo papel dos advogados querem que se cumpra com a obrigação de defender a democracia e a Constituição”, afirmou.

 

Golpe

Em seu discurso, o deputado João Daniel lembrou que amanhã completa 52 anos do golpe militar no Brasil, que cassou o presidente da República e a liberdade da classe trabalhadora, dos intelectuais, dos artistas e da imprensa brasileira. “E, amanhã, o Brasil inteiro, novamente, o povo organizado nas centrais sindicais, nas lutas históricas, democráticas do Brasil, irá às ruas, nas capitais e aqui, também, na nossa Capital Federal, com a clareza e com a certeza de que nós vivemos o momento de um golpe, que a oposição não quer mais que chame de um golpe. Inclusive, ela começa a inventar – aqui eu ouvi – que vai ter deputado que não vir, porque vai ficar doente. Não, estão com medo porque a marca já pegou, e é a marca do Brasil inteiro: o golpe na Constituição!”, frisou.

 

O parlamentar reafirmou que a presidenta Dilma não cometeu nenhum crime. “A presidenta Dilma é honesta, é correta. Ah, mas a popularidade caiu, argumentam. Qual é a popularidade da nossa Câmara, do presidente da Câmara? Qual é a popularidade do Congresso Nacional? Qual é a popularidade do Executivo”, questionou. João Daniel disse que é importante que todos os brasileiros e brasileiras vão às ruas amanhã para que o Brasil não tenha ódio, mas que continue lutando pela democracia, pelas liberdades e pela construção de uma sociedade democrática.