Deputado João Daniel se solidariza com João Pedro Stédile


 

Aracaju, 10 de março de 2016

 

O deputado João Daniel lamentou as críticas feitas por alguns parlamentares com relação ao líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) e da Via Campesina, João Pedro Stédile, uma das lideranças mais preparadas e mais organizadas na atualidade, referência em todo mundo. Na tribuna da Câmara, na quarta-feira, dia 9, João Daniel prestou sua solidariedade e afirmou que Stédile se enquadra entre aqueles de que os representantes da Casa Grande, como falam no Parlamento, nunca gostaram.

 

“Eles nunca gostaram de ver os pobres se organizarem, irem para escola, terem terra, terem casa. Falam contra o Lula porque não aceitam que o nosso país tenha uma construção de dignidade para o povo brasileiro, do campo e da cidade, para os trabalhadores e trabalhadoras, e porque não aceitam que nós possamos erguer esta grande Nação. Nenhum dos que denunciam Lula tem a metade da moral e da dignidade dele! Lula tem honestidade e seriedade”, afirmou João Daniel.
Em seu discurso, o deputado petista parabenizou o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), que em todos os momentos, antes de qualquer organização, qualquer parlamentar, ou de qualquer Governador, saiu em público na defesa da presidenta Dilma e do presidente Lula, por conhecer a história, quem denuncia e a falta de legitimidade destes para tentar investir contra ambos.

 

“Preparem-se para eleições de 2018, ganhem as eleições e governem. Agora querem dar um golpe”, indagou João Daniel. O parlamentar desejou uma boa manifestação no próximo domingo, dia 13, e acrescentou que aqueles que vão às ruas nessa data reflitam sobre o que é o Brasil hoje, depois de 13 anos governado pelo PT. “Governados pelo 13. Domingo é dia 13. Reflitam! É o 13 da esperança, da inclusão, da mudança e da apuração da corrupção neste País. Antes do 13, era o tapetão. Era para esconder a corrupção”, lembrou, ressaltando que agora a palavra de ordem é apuração e punição. “Por isso, dia 13 reflitam. Dia 13 representa o 13, que tirou o Brasil da miséria”, frisou.

 

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa