Deputado faz balanço da Etapa Estadual do Congresso do PT em Sergipe


Aracaju, 09 de junho de 2015

O deputado federal João Daniel registrou a realização da Etapa Estadual do 5º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores, que aconteceu no último sábado, dia 6, em Aracaju, com a presença do presidente Rui Falcão. A fase sergipana preparatória para o Congresso Nacional que será realizado no próximo final de semana, na Bahia, foi avaliada pelo parlamentar como positiva. Ele parabenizou a direção estadual do PT, em nome do presidente Rogério Carvalho, os diretórios municipais, prefeitos e vereadores da legenda que participaram e também os representantes de movimentos sociais que também estiveram presentes levando sua posição diante da conjuntura nacional.

 

“Nosso partido, no Estado de Sergipe, vem fazendo um grande debate, preparando toda a militância para os desafios do momento, debatendo com os vereadores e com a sociedade sergipana não só as eleições do próximo ano, mas um grande debate sobre qual a sociedade que nós devemos construir, sobre a importância de o governo da presidenta Dilma estar afinado, antenado com as grandes demandas, com as grandes reivindicações da sociedade brasileira”, afirmou João Daniel.

Em discurso feito na sessão desta terça-feira, dia 9, da Câmara, o deputado lembrou da militância fundadora do partido em Sergipe, a exemplo do ex-governador e ex-deputado federal Marcelo Déda. “Estamos felizes vendo que, apesar de a grande mídia fazer uma campanha contra o nosso partido, ele continua aumentando a filiação, aumentando o número de militantes e a disposição para continuar a luta pela construção de uma sociedade cada vez mais justa, cada vez mais igualitária e mais fraterna”, disse.

 

Importância

João Daniel falou da importância das etapas estaduais do Congresso Nacional do PT, sobretudo em um momento delicado como o que o partido está vivendo e das dificuldades que têm sido enfrentadas. Segundo ele, quem está no partido desde o início sabe que nunca se passou por um momento de tantos ataques e mobilizações direcionadas contra o PT e o governo da presidenta Dilma. “Estamos convictos que esta conjuntura só será mudada se tivermos os Movimentos Sociais, que sempre estiveram ao lado do PT, na rua, com uma grande pauta, firme e forte. O nosso partido tem uma história vinculada à classe trabalhada e jamais abrirá mão dos seus princípios e das suas diretrizes programáticas”, frisou.

Por Edjane Oliveira, da Assessoria de Imprensa