Comunicação alternativa é debatida por João Daniel em audiência com ministro


Aracaju, 29 de março de 2016

 

O deputado João Daniel (PT/SE) foi recebido em audiência pelo ministro das Comunicações, André Figueiredo, para tratar de temas relevantes para a população do Estado de Sergipe. Na oportunidade, o parlamentar reforçou a luta do mandato em relação à comunicação alternativa e a necessidade de abertura de edital de habilitação para rádios comunitárias em Sergipe. De acordo com ministro, a previsão é que este edital seja lançando no mês de junho.

 

Na oportunidade, João Daniel entregou o relatório do Seminário “Rádios Comunitários e Comunicação Eletrônica no Estado de Sergipe”, realizado pelo mandato, em junho de 2015, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe, que contou com a participação de diversas lideranças do Estado. O deputado apresentou ao ministro uma série de demandas relacionadas ao tema.

 

Na audiência, o parlamentar discutiu a participação de entidades representativas de comunidades tradicionais (populações de matriz africana, ribeirinhas, quilombolas, residentes em assentamentos rurais ou colônias agrícolas) para a serem incluídos no Plano Nacional de Outorgas (PNO) para a implantação de rádios comunitárias. O Ministério das Comunicações busca oferecer mecanismos de formação e integração dessas comunidades, para estimular o lazer, a cultura, o convívio social, além de preservar e difundir a cultura dessas comunidades.

 

Comunicação camponesa

Outro tema abordado durante a audiência, realizada na última semana, com o ministro das Comunicações foi a Indicação nº 911/2015, apresentada por João Daniel, que sugere ao Ministério a “criação do Rádio e Televisão Nacional Camponesa”. “Nossa proposição visa garantir a divulgação, preservação e a valorização dos saberes, costumes e experiências camponesas e das comunidades tradicionais, destacou. De acordo com o deputado, tal iniciativa tem como objetivo fazer um contraponto aos canais de comunicação tradicionais, levando informações sobre o trabalho dos agricultores familiares e das comunidades tradicionais e a importância da agroecologia para a preservação da vida e para a sociedade.

 

Na avaliação de João Daniel, a criação de um rádio e de um canal de televisão específico para o agricultor familiar, com uma programação voltada à resolução de problemas, troca de experiências, bem como evidenciar seus conhecimentos e habilidades, é extremamente positiva. Ele acrescentou que com isso se tem a possibilidade de documentar os avanços, as conquistas e evidenciar as necessidades do povo que luta pela terra, pela justiça social, o desenvolvimento sustentável do campo brasileiro e lutar contra o uso indiscriminado de agrotóxico.

 

Durante a reunião com o ministro das Comunicações foi debatida ainda a necessidade de se garantir espaços públicos de comunicação voltado exclusivamente às questões relacionadas aos agricultores familiares, quilombolas, ribeirinhos, indígenas, pescadores artesanais entre outros. “Promover uma iniciativa desta natureza com certeza irá contribuir muito na busca de soluções para os problemas da fome, da moradia, da defesa do meio ambiente e valorização do conhecimento adquirido ao longo tempo e que contribuiu sem sobra de dúvida para a sobrevivência da humanidade”, disse João Daniel.