América Latina Livre e Soberana


Os aliados latino-americanos de Hugo Chávez parabenizaram o presidente da Venezuela por sua reeleição no último domingo, 8. Por telefone, na tarde de segunda-feira, a presidente Dilma Rousseff cumprimentar Chávez pela vitória.  A presidente elogiou o processo de votação, “marcado por eleições tranquilas e alto nível de comparecimento” às urnas. Ela colocou o Brasil à disposição de Chávez para colaborar para a construção de “uma América do Sul mais justa e igualitária mediante o fortalecimento dos mecanismos bilaterais e dos grupos de integração”.

“Hugo, hoje quero dizer que você arou na terra, semeou, regou e hoje fez a colheita”, disse a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, no Twitter, em alusão a uma citação de Simón Bolívar. “Chávez vencedor com quase dez pontos de diferença” Viva a Venezuela, viva a Pátria Grande, viva a Revolução Bolivariana”, disse o presidente do Equador, Rafael Correa, também no Twitter.

“A América Latina está em festa, com a vitória de Chávez se garante unidade e paz na região”, disse Mariela Castro, filha do presidente Raúl Castro, de Cuba. O presidente da Bolívia, Evo Morales, assegurou que o resultado é o “triunfo” da Aliança Bolivariana das Américas (Alba) e da América Latina. “O triunfo do presidente Chávez é o triunfo da democracia”, disse Evo em nota. “Não somente o triunfo do povo da Venezuela, mas também o triunfo dos países da Alba e da América Latina.
Com 54,42% dos votos, o presidente Hugo Chávez Frías foi reeleito na Venezuela e governará o país no período de 2013 a 2019. O candidato da oposição, Henrique Capriles, obteve 44,97% e ganhou em apenas quatro Estados dos 24 que compõem a Venezuela. Em uma verdadeira festa cívica, 81% dos venezuelanos compareceram às urnas, mesmo o voto não sendo obrigatório no país.
Foto: Leonardo Severo/CUT